sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Perto do fim

Pronto, voltei pra cyberlife.

Tenho tanta novidade, tanta coisa pra dizer.
Entreguei ontem as 3 cópias da minha monografia finalmente, e agora é só esperar a apresentação na semana que vem. Pelo menos este item já foi riscado da minha lista. Se tudo der certo, este será o meu "adeus" à Universidade. Todos dizem que vou sentir saudade destes momentos, e olha, eu tenho quase que certeza de que não irei ahaha. Sentirei saudades dos primeiros períodos, que foram muito divertidos, saudades dos meus amigos, das brincadeiras e tudo mais. Mas nesse momento, e nestes 2 últimos períodos, tudo tem sido muito tenso, a faculdade tem sido um peso pra mim... e eu mal posso esperar pra me formar e não pensar nisso nem tão cedo.

Oh a capa da bendita aí. O tema não é NADA puxa-saco, né?
Umas das professoras da minha banca até riu, porque parece até piada o tanto de coisa que acontece em cima da outra pra mim agora, mas eu devo apresentar minha monografia meio cegueta. Hoje devo ter a resposta do meu plano de saúde, se vai cobrir ou não, mas devo fazer a cirurgia dos olhos na semana que vem, na quarta-feira, bem antes da apresentação. Não tinha mais outra data pra esse ano, então foi essa mesmo.

Estou há um tempo pra fazer essa cirurgia, eliminar a miopia e não ter mais que usar óculos. Meu plano de saúde acaba no ano que vem, porque faço 24 anos, e já não tenho mais direito a pensão alimentícia ou plano de saúde. Então eu tô correndo pra ir em tudo quanto é médico, fazer check up de tudo, resolver tudo que posso pra estar 100% no ano que vem.

Cortei meu cabelo, que ficou um pouco mais curto do que eu gostaria, mas até que gostei bastante do resultado. Ficou bem moderno, diferente, fiquei com menos cara de menina, e mais cara de mulher, uaaaaaau. hahaha :p

Não é exatamente que eu pedi, mas já que ficou assim, vou aproveitar :)
E agora meu coração está apertado de duas maneiras. Neste domingo agora o Emre vai para o exército. Ficaremos sabendo hoje de para qual cidade ele vai, por quanto tempo ele fica e estamos muito tensos. Ele está lá em Kirsehir, nessa semana, para aproveitar os dias com a família, e tenho procurado dar muito suporte pra ele e me mostrar bem forte, porque ele não precisa de uma chorona como eu nessas horas.

Parece até que a ficha não caiu até agora, porque já estamos longe mesmo, já tenho que lutar com essa distância há muito tempo, então parece até que não se sente muito bem o impacto dessa história. Mas no primeiro mês por exemplo, ele fica em treinamento e não sai nenhum dia, fica completamente interno. Então terei que esperar pelas ligações dele do telefone do quartel. Do mais, não posso fazer nada a não ser esperar e esperar.

Agora pela manhã, ele foi num internet cafe perto da casa dele, para eu vê-lo um pouquinho (porque para melhorar, o notebook dele deu problema e ficamos falando só pelo celular dele), e olha, desabei em choro. Tadinho, ele está com uma aparência de nervoso também, de medo, de saudade... e isso partiu meu coração. Ele começou a falar, sobre o quanto fica imaginando pra onde é que ele vai, e eu comecei a chorar. Queria tanto tanto tanto tanto que ele ficasse em Istambul! Mas não faço a menor ideia ainda...

Mas bem, tomamos essa decisão juntos. Então disse a ele que levaremos até o fim, e nada muda nosso objetivo. Estarei aqui, mais um vez, esperando por ele. Estarei ao lado dele, para cuidar dele (se eu puder), para dar suporte a ele, para orar por ele e mostrar que ele não está sozinho, e de que eu estou aqui. Haja o que houver. Ele sempre me lembra de que se ele está indo agora, é porque ele quer acelerar o nosso futuro. Ele quer um emprego melhor, e precisa cumprir logo o serviço militar. Precisamos também ajustar as coisas em relação aos pais dele, que querem que ele noive assim que voltar do exército. Como já estarei na Turquia, podemos começar a colocar esse plano em prática.

Falando em pais dele, FINALMENTE, ele vai falar de mim de uma maneira direta.
(Se você que lê, achou essa minha informação estranha, procure ver os outros posts antes de pensar mil coisas)
Ele sempre falou de mim, já falei com eles inúmeras vezes pela webcam, mas nunca assumimos exatamente para eles o nosso relacionamento. Dizer agora também vai servir para que eles tenham tempo (pelo menos 5 meses e 2 semanas) para digerirem esta informação com calma, para pararem de procurar meninas pra ele  conhecer (esse turco já é meu rs!), e porque também eles estão num momento mais amoroso com o Emre, ele vai falar sobre mim com mais detalhes, vai falar que me ama e que quer se casar comigo.

Aliás, acho que ele pode estar falando isso nesse exato momento... [frio na barriga total]
Mal posso esperar pra ele me mandar mensagem de novo no Gtalk e contar tudo. Só peço a Deus que tudo fique em paz e que seja o fim de uma era difícil, para poder começar uma outra melhor!

Começo agora a me despedir de tanta coisa. Me despedir da universidade. Me despedir da minha família (e meu avô que agora todo dia solta um: "É... esse quarto vai ficar vazio, porque você vai embora né" e me parte o coração. Me despedir da minha antiga vida, da antiga Jessica, que agora vai aprender a se virar sozinha. Me despedir do meu país e de tudo que nele existe.

Sabe uma pessoa, que mal consegue olhar as coisas de Natal que os olhos já se enchem de água? Essa pessoa sou eu.

Ontem, estava até no centro da cidade e comprei umas besteirinhas para o meu kit de sobrevivência na Turquia. Ainda faltam mais coisas que gostaria de comprar. Posso voltar de viagem no mês seguinte. Mas posso também não saber quando voltar, então quero montar todo o meu aparato para momentos de saudade aguda. E eu lá na loja, olhando chaveiros, fotos, enfeites, sobre o Brasil e o Rio de Janeiro, me segurando para não chorar.

A primeiras coisas do meu "kit-saudade"
Não é fácil se despedir, não é fácil dizer adeus. Ainda que este adeus seja apenas um até logo. Quando as coisas vão chegando perto do fim (ainda que seja só de um ciclo), o coração vai ficando pequeno e apertado... mas é aquilo que sempre dizem, as coisas velhas se vão para dar espaço à coisas novas. E acho que isso é a vida, uma constante roda de chegadas e despedidas. Não precisamos achar fácil, acho que só precisamos aceitar e aprender a vencer...

4 comentários:

Lau* disse...

Tantas novidades :) Gostei do novo corte de cabelo hehe

Tive para fazer esse cirurgia tb.. mas fiquei com medo sei lá.. e acabei não fazendo.. então agora só quando eu for rica! ahah

Ah espero que a família dele aceite tudo numa boa.. passei por isso recentemente e não correu bem :s

E que ele consiga ficar em Istanbul!!

Beijos e boa sorte :)

Karliene Assef disse...

O meu turco tambem esta indo neste domingo pro exercito mas fazer o que ne! so torcendo pra q de tudo certo.Espero que ocorra tudo bem na tua cirurgia e o corte ficou bom aproveita o cabelo curto =).Estou junto cm você rezando pra q ocorra tudo bem cm eles. Bjuus e te cuida ;)

Anônimo disse...

é Jessi ... eu sei como é se despedir das coisas com antecedencia...no começo a saudade do amado nao te da brecha pra medir o peso das coisas q vc esta deixando para traz ....hj apos seis meses longe do BRasil posso dizer que nao me arrependo em nada da escolha que fiz, que o Mustafa é unico - nao ha homem com coracao tao bom neste mundo inteiro - mas isso me custou um preço muito alto (do qual nao me arrependo, mas é preciso pontuar). Sinto falta da familia, dos amigos, do cachorro e do gato mas o que começou a me doer mesmo esses dias foi saudade da comida ....ah ! dakela fejuca de quarta feira.....do bife com arroz feijao e fritas (feijao carioca, aki eu achei um similar mas similar nao é a mesma coisa!!!!) sopa de mandioquinha no frio kkkk(nao existe mandioca nem mandioquinha em izmir, assim como outras coisas .....)e te aconselho aprender a fazer varias coisas q vc ta acostumada a ir no bar /restaurante comprar ou pagar pra alguem fazer pq akı vc nao vai achar.....so pra vc ter uma ideia fiz brigadeiro, beijinho, vinho quente, coxinha (!!!!) sempre fui uma negacao no fogao mas sabe como é...quando a agua bate na bunda a gente aprende a nadar, entao....Mas depois de um tempo vc aprende a curtir coisas q somente tem aki e que no Brasil vc nao encontra. Bem, o que vai ser de mim depois de um, dois anos...depois eu te conto :) bjos e boa sorte aos dois
Luciane Köşlü

Mari disse...

Jess, vc tá me saindo a caçulinha mais amadurecida que já vi :)
A vida é assim, cheia de ciclos que se abrem e fecham. Tendo essa mente aberta, esse coração de ouro, as fases pelas quais você passará serão sempre pra sua própria evolução.
Nada é errado pra quem segue seus ideais. Sofrimento faz parte da vida. O importante é sempre ter os amigos e a família para contar nas hora difíceis...e assim tudo caminha certinho, do jeitinho que tem que ser.
Um beijo