quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Acompanhada sozinha ou sozinha acompanhada?

Tive a ideia deste post por uma série de fatores.
Um deles, foi hoje, ouvindo a conversa da minha mãe com a minha prima.

Muitas pessoas me perguntam como é que eu aguento ficar namorando tanto tempo a distância.
Realmente é muito MUITO difícil, por muitos motivos. É muito ruim não ter aquela pessoa que amamos, e que se torna também um grande amigo, para compartilhar mais de perto os momentos do nosso dia-a-dia. Festas, eventos, momentos de tristeza onde tudo o que queremos é um abraço, alguém que segure nossas mãos, que olhe nos nossos olhos e nos faça sentir bem.

A resposta para as pessoas que me perguntam sobre esse assunto, sai fácil... "É porque eu o amo muito. Ou espero por ele, ou não o tenho". Então vou lutando através dos meses, com a certeza de que em breve estaremos juntos de novo, definitivamente.

Confesso a vocês que se eu não tivesse nenhuma perspectiva de estar com ele de uma vez por todas, poderia ser muito complicado ou até impossível me permitir levar esse sentimento mais à diante. Mas o que sinto por ele, que foi além dos primeiros meses de paixonite (das AGUDAS) e chega agora a marca de quase 2 anos de distancia. Com atitudes, com a força que tivemos e com as mais adversas situações que chegaram, percebi que o que temos, vai além daquele encantamento inicial. Isso é amor. Racionalmente falando, não me vejo construindo minha família ou meu futuro, com nenhuma outra pessoa senão ele. Com todos os defeitos que ele tem, e com os que eu tenho, eu o quero muito. E ele sempre me mostra que me quer muito também.

Mas, além disso, o motivo pelo qual eu espero por ele - e esperaria muito mais - e aceito estar neste relacionamento à distancia, mesmo com a tristeza de por exemplo, não poder abraçá-lo neste ano novo, e ter que ficar sozinha (mesmo sendo comprometida) em meio a tantos outros casaizinhos, é porque cheguei a conclusão de que é muito melhor estar "sozinha acompanhada" do que "acompanhada sozinha".
Feliz em estar sozinha, mas tão acompanhada! :)
No meu passado mais presente, antes do Emre, eu estava acompanhada. Mas eu também estava sozinha. Ou era assim que eu me sentia. Ter alguém ao alcance, que se possa sair junto, passar finais de semana juntos, comemorar datas festivas lado a lado, pode muitas vezes não tirar o sentimento de grande solidão. Seja nossa culpa, seja a culpa do outro, acho esse sentimento pior até do que estar solteiro por escolha.

Especialmente para a mulher, é muito duro olhar nos olhos de alguém com ternura, e ver aqueles olhos te retribuindo com frieza. Quase como médico olhando um boneco de anatomia: de maneira racional e morna.

É péssimo tentar estar bonita e cheirosa especialmente para um alguém, e este alguém, muitas das vezes, mal notar você. É até revoltante, você abrir seu coração para alguém que deveria ser tudo na sua vida, e esta mesma pessoa ouvir aquilo tudo e não mostrar nenhuma reação, nenhuma compreensão, nenhuma demonstração de que se importa ou sente a sua dor... algo quase que mecânico, sabem? Sei como é duro por experiência própria e já ouvi muitas amigas reclamando disso. Chego a achar que é uma das piores coisas que uma mulher pode sentir ao estar em um relacionamento.

Não estou falando que todo homem tem que ser exemplo de perfeição, em sequer 70% do tempo. Porque convenhamos, nem todos os dias estamos amorosas (dá-lhe TPM!), nem sempre estamos super concentradas nos problemas dos nossos namorados ou maridos, nem sempre temos vontade de olhar nos olhos.

Isso é pra todo mundo, tenho que admitir que não é só um problema do homem (apesar de ser mesmo algo mais comum para o sexo masculino). Mas acho que toda mulher merece, não só um amor, mas merece um grande amigo. Alguém que se tenha prazer de conversar, de dividir experiencias, de fazer coisas juntos (as vezes a mulher indo até ao futebol, ou o homem ajudando a escolher com paciência a roupa pra sair). Toda mulher merece ternura, merece carinho, merece atenção. E nunca me conformei, ou vou me conformar com a falta disso. Sei que muitas vezes não vai ser como quero. Mas de um modo geral, é o que quero pra mim, e não acho errado expressar essa necessidade.

Não que ele seja perfeito, mas achei todas essas coisas no Emre e é maravilhoso! Sou tão tão tão grata a Deus, já que são coisas algo que perdi a conta de quantas vezes eu pedi em oração. Mesmo esse bando de gente me falando que é isso mesmo, que NENHUM homem pode ser daquele jeito (repito: não estou falando de um homem perfeito, hein!), que isso é impossível, que faz parte da natureza do homem e que tenho que aceitar senão eu iria acabar sozinha... eu nunca consegui acreditar nisso completamente. Tinha perdido muito das minhas esperanças, mas estava tudo ali escondido no meu coração.

Eu me incluo nisso e posso fazer uma lista pra vocês de caras que são assim com suas mulheres, para provar o que estou dizendo e poder afirmar assim: mulherada, não se contente com migalhas! 

Homem assim existe SIM! Tudo bem que eu achei láááá do outro lado do mundo, e isso se deve ser SIM relacionado à um certo traço cultural mais emocional e dramático dos turcos. Mas é CLARO que também depende da personalidade individual de cada um. Então, percebi que não é que sejam todos os homens de um jeito. Vai ver os homens daquele lugar, daquele país, ou os que você tenha encontrado sejam assim. Mas todos? Não não não.

Não quero que ninguém venha depois me dizer que eu falei que todos os turcos são OS modelos de homem, porque não estou dizendo isso. Mas que tem algo de diferente na boa parte que conheço... aaah, isso tem mesmo.

Então, acredito que de nada vale estar acompanhado por um homem, por amigos e família, se você se sente, tantas vezes, tão sozinha. Nessa caso acho que é melhor estar sozinha, aprender a lidar com sua própria presença, pelo menos por algum tempo.
Lembro que quando conheci o Emre me perguntava "Como alguém tão distante, pode se fazer tão presente?".
Aprendi que nada paga o preço de saber que você tem alguém por inteiro, alguém que mesmo que você esteja há 1 milhão de km de distância,  se faça presente. Alguém que você não possa ver nos finais de semana e que nem faça parte, fisicamente, dos momentos mais especiais da sua vida, mas que seja alguém que apenas num olhar, através de uma webcam consiga te ver de verdade. Que ao ouvir 2 segundos da sua voz, saiba que tem algo errado com você, que note os seus sentimentos e que consiga te fazer sentir abraçada, sem ao menos, tocar um dedo em você. Alguém que se faz tão próximo ao ponto de se fazer sentir a mulher mais amada desse mundo, ainda que estejam em continentes diferentes.

Não saiam fazendo maluquices por aí não, pelo amor de Deus. Sou a favor da sensatez, com muitas pitadas de coragem. Mas acho que vale a reflexão. Como você está? Como quer estar: uma acompanhada sozinha, ou uma sozinha acompanhada? Para muitos, estou muito sozinha e isso tudo é loucura. Mas posso dizer que nunca me senti tão bem acompanhada. :)

É isso, esperam que me entendam. Beijos beijos <3

8 comentários:

Dani disse...

Ô se eu entendo... me sinto assim também... Um pouco desanimada por ter mais 6 longos meses a espera do meu habibi, mas sempre na esperança de que no final vai valer a pena.
Lindo post.
Beijos

Cibele disse...

Jessy, só quem já viveu essa situação pode entender o que e como você se sente. passei por todos esses questionamentos, família e amigos incrédulos, me dizendo que eu era louca por estar tão envolvida com alguém tão distante, tão diferente. ouvi isso por 4 anos e meio, ora em tom de preocupação, ora em tom de deboche, ora em tom de desconfiança: sim, houve quem duvidasse de que eu tivesse um amor, é mole? como se eu precisasse inventar alguém para dar satisfações aos outros!! a esses eu dirigia a minha mais profunda indiferença. mas aos demais eu sempre dizia: é possível, é suportável porque temos planos. porque, ainda que a 10 mil quilômetros de distância e via web, nos falamos e nos vemos todos os dias. e principalmente porque nunca me senti tão amada nessa vida. nem quando namorava um colega de trabalho que eu encontrava pessoalmente todos os dias. solidão? que nada!!!
bjo

Anônimo disse...

Oi!
Sempre acompanho seus posts e admiro você mesmo sem conhecê-la pessoalmente e estou sempre torcendo para que dê tudo certo para você.

Eu também tenho um amor turco, já fui à Istanbul conhecê-lo e já faz um ano que nos conhecemos pela internet. Ele demonstra muito amor por mim e eu o adoro. Talvez no futuro nos casemos, se esta for a vontade de Deus e todos esses questionamentos que as pessoas fazem eu também sei o que ouvir frases do tipo:"como vc aguenta ficar tanto tempo namorando alguém à distância?"
Mas só quem passa pela experiência e consegue ter a certeza de que também é muito amada é que sabe como é possível suportar a saudade.
Jéssica, tenha sempre a certeza que muita gente torce por vc.

No futuro ainda veremos neste blog fotos do seu casamento.

Feliz natal e um lindo ano novo!
Que seus sonhos se realizem!

abraço.

Déa disse...

Jessi,li emocionadamente esse post...menina,você fala coisas que muitas de nós,turcolovers gostaríamos também de dizer.Sou mais uma sozinha,porém acompanhada.Mas força,conseguiremos os nossos sonhos.Torço muito por você,minha linda.Desejo um bom natal pra vc! Fica com Deus.bjus

SENHORITA MI disse...

Nossa eu sempre leio teu blog mas é a primeira vez que comento, me identifico tanto com o que vc fala ,me acho parecida rs, tenho namorado também não na Turquia mas em Londres ,sou sozinha mas bem acompanhada .Parabéns pelas palavras que nos inspiram. Feliz Natal :)

Nany.O.Novelli disse...

gostei dessa parte em que vc diz(mas que seja alguém que apenas num olhar, através de uma webcam consiga te ver de verdade. Que ao ouvir 2 segundos da sua voz, saiba que tem algo errado com você)
isso aconteceu varias vezs comigo, meu marido n è da turquia, vivi por varios meses nessa situaçao da distancia, mais q no final valeu a pena, proximo mes faremos um ano de casados e estamos muito felizes..bjs

NAH disse...

OLÁ JESSICA...
FELICITAÇOES PELO BLOG QUE ME ENCORAJOU A SER FELIZ. NAO, NAO TENHO UM TURCOLOVE, MAS CONHECI UM TURCO QUE ESTA ME AJUDANDO COM MEU INGLES ENFERRUJADO.E PESQUISANDO SOBRE A TURQUIA, ENCONTREI SEU BLOG. SOU APAIXONADA POR CULTURAS DIFERENTES. VI, PAREI E GOSTEI. ENTENDO PLENAMENTE O QUE QUIS DIZER COM ACOMPANHADA E SOZINHA. VIVI ASSIM POR 10 ANOS DE CASAMENTO. AS VEZES AS PESSOAS ACHAM LOUCURA RELACIONAMENTOS A DISTANCIA. MAS ESQUECEM QUE PODEMOS VIVER UM RELACIONAMENTO A DISTANCIA MESMO DORMINDO E ACORDANDO NO MESMO AMBIENTE TODOS OS DIAS.
PARABENS PELA SUA FELICIDADE E POR SUA CORAJEM.
VOCE É INSPIRADORA E ILUMINADA.
VOU SEGUIR SEU BLOG, NAO POR TER AMOR TURCO, MAS POR GOSTAR DE BOAS AMIZADES.
BJOS E SINCEROS VOTOS DE SUCESSO.
NADJAN -NAH-
cuiabá-mt- brasil

Anônimo disse...

ola pessoal sou muıto fa do que voces escrevem. gostava de ter tambem uma conta mas nao consıgo acessar´ou melhor nao seı hahahahahaha. quem pode mı ajudar