segunda-feira, 11 de junho de 2012

[Vídeos e Fotos] Participando de Festas de Casamento na Turquia (Corrigido)

Cacilda, demorou pra eu postar de novo, mas cá estou.


O post de hoje é pra falar de algo que sempre quis saber e viver de perto e tenho certeza de que muita gente também imagina. O tão sonhado, imaginado, pesquisado e "Google-ado" casamento turco.


Por aqui na Turquia, as pessoas tem preferencia por fazer seus casamentos entre Maio, até no máximo em Setembro, já que esses são os meses de Primavera e Verão - a temperatura vai ficando mais quente, as pessoas começam a entrar de férias, o que é bem propício para esse tipo de acontecimento. Então olha, o que tem de casamento acontecendo e noivas por aqui, não tá no gibi.


Até agora já fui a 2 casamentos e já tem outro pra ir daqui a 1/2 semanas.


Essas coisas de tradição, são complicadas de se afirmar como certeza absoluta, porque varia muito. Para ajudar vocês a entenderem a diversidade de tradições de casamento por aqui, é só imaginar um casamento no Brasil. Tem gente que casa só cartório. Gente que casa só na igreja. Gente que casa no cartório E na igreja. Tem casal, que na cerimônia da igreja, fazem aquele gesto das velas separadas que unem suas chamas numa única vela. Tem casal que leva o padre/pastor para o salão de festas. São mil possibilidades. E também, estou aprendendo esses detalhes todos ainda. Mas observando, pesquisando e conversando com as pessoas por aqui, cheguei à algumas conclusões e quero dividí-las com vocês. Se alguém tiver uma correção a fazer, será bem-vinda!
  • PASSOS E ETAPAS DO CASAMENTO TURCO:
- Promessa (Em turco:"Söz")
A primeira etapa é a "promessa", melhor dizendo, você fica "prometido(a)".
Depois que você e seu namorado decidem que querem passar a vida juntos, já falaram com as respectivas famílias, eles aceitaram e tudo segue nos conformes, chega a hora de tornar esse relacionamento mais serio e oficial. Na teoria, os pais da noiva telefonam para os pais do noivo e os convidam para ir até a sua casa para conversar, fazer perguntas sobe o futuro e acertar detalhes do casamento. A casa da moça, claro, mais do que nunca deve estar impecável e ela deve preparar alguns quitutes para receber os futuros sogros. Um tradição importante e engraçada é a hora de servir o café. 

A futura noiva prepara café para os convidados, coloca bem bonitinho na xícara, geralmente com um docinho do lado (pode ser pedaço de chocolate, ou turkish delight, por exemplo) e serve numa bandeja. Porém, no café do noivo, elas colocam um pouco de sal. Aqui costumam dizer que se o noivo ama de verdade, vai beber o café e não vai fazer cara feia ao beber café com sal rs. Geralmente o noivo leva um presentinho para sua amada, como um buquê de rosas por exemplo. Passado tudo isso, agora é a hora das alianças. A aliança dela é geralmente um anel solitário (com uma pedrinha de diamante em cima, tipo filme americano, sabem como?) e a dele é uma aliança convencional. Ambos os anéis são trazidos numa almofadinha, amarrados por uma fita vermelha e com uma tesourinha ao lado. O casal coloca as alianças e a fitinha é cortada. 

Prontinho, agora eles estão prometidos.

- Noivado (Em turco: "Nişan")
O noivado, normalmente já não acontece em casa, mas em um salão de festas (que dependendo do casal, pode ser uma festa grande ou mais simples). Amigos e familiares são convidados. Aqui, outras alianças são utilizadas passando também pelo mesmo processo de ser amarrado em fitinhas vermelhas e cortados depois com uma tesoura. Alguns convidados já começam a presentear os noivos, seja com dinheiro, seja com "moedinhas" de outro, ou com pulseiras e cordões também de ouro para a noiva, não sendo algo 'obrigatório'. Pode ser que ofereçam comida ou não. Geralmente tem suco, água e bebidas assim... dificilmente se vê bebidas alcoólicas. 

Depois da alianças, o casal oficialmente está noivo e aí a coisa fica séria.
A compra ou aluguel da casa já começa a ser providenciado, geralmente pelo rapaz. A noiva e sua família, começa a preparar o enxoval.
O Noivado da Halime e do Göksel no ano passado - O mesmo casal, desse último casamento que fui nesse ano.
Halime e Göksel, com uma parte dos amigos no noivado. O Emre tá bem ali atrás da Halime, vestindo cinza/azul escuro
- Noite da Henna (Em turco: "Kına Gecesi")
É como se fosse uma despedida de solteira feita da noiva. É geralmente realizada na noite anterior ao casamento em si. Em muitos casos é feita em casa mesmo e os homens ficam de fora. A mulherada tira o véu e ri, dança, conversa... mas especialmente DANÇA. Participei de uma Kina Gecesi esses dias e não foi em casa, foi no pátio da vila da noiva. Tinham algums homens lá, incluindo o meu namorado por exemplo, mas em muito menor quantidade, porque é um evento realmente feito para as mulheres.

Como sempre, muita dança. Até chega o momento da "kina" (a henna) em si. A noiva troca de roupa (o que era um vestido de festa tradicional) dá espaço para uma roupa turca típica, geralmente vermelha. A noiva cobre o rosto com um véu. As amigas e familiares não casadas e mais jovens da noiva, colocam véus em seus cabelos (mais comemorativo mesmo, não para cobrir completamente os cabelo) e vem com velas acesas na palma de suas mãos, logo atrás da noiva em uma fila.

Familiares da noiva vem à frente dela, com algo que parece um bolo (numa bandeja redonda, com velas por cima também). Ela senta ao lado do noivo em cadeiras especiais no meio da festa, e passam com o "bolo" por cima da sua cabeça, enquanto as outras moças andam a redor dela segurando suas velas na palma das mãos.

O noivo levanta o véu da noiva e as pessoas aplaudem. As velas são apagadas e as moças pegam o que parecia um bolo, mas na verdade é henna pura. Pegam uma pequena quantidade colocam na palma de uma das suas mãos e deixam lá por alguns minutos. Depois é retirado, deixando por muitos dias uma marca laranja de henna na mão (minha mão ainda está um pouco laranja, acreditem se quiser!). Minha amiga me disse, que a henna é um sinal de boa sorte para o casamento que viermos a ter no futuro.

No início ainda, pouca mulheres dançando e as crianças correndo sem parar.
As moças começando a se arrumar pro momento mais importante: o momento da Henna.
E eu também! :)
Segurando vela, literalmente hahaha.
Taí a henna, que eu disse que parece um bolo.
Depois de uns 30 minutos, olha como ficou minha mão.

A Kina Gecesi, é um evento opcional. A maioria prefere fazer porque pode ser algo divertido de se fazer, mas não é um procedimento necessario para se estar casado. Eu mesma não sei se vou querer, vamos ver :)

- Casamento (Em turco: "Nikah" e/ou "Düğün")
A) Nikah ou Resmi Nikah: É o casamento perante o governo, onde os papeis são assinados e o casal recebe a certidão de casamento. Ele pode ser feito num "Nikah Salonu" que é um salão feito especialmente feito para isso. A noiva vai de véu e grinalda, o noivo com terno e amigos e convidados vão assistir. Eles sentam numa mesa cumprida com 2 testemunhas cada. E o realizador do casamento pergunta para o noivo e para noiva se ambos querem se casar e geralmente cada um solta bem alto um "EVET!" (SIM!). As testemunhas também devem afirmar que estão de acordo e de que não há impedimentos para a realização do casamento.

Todos batem palmas e logo em seguida os convidados vão à frente, beijar e abraçar o novo casal, desejando felicidades e os parabenizando pelo casamento. Também é o momento de presentear os noivos também, seja com dinheiro ou ouro. Pode-se colocar pulseiras de ouro na noiva. Ou então se penduram (é isso aí, pendura) na roupa (ou numa faixa de cetim vermelha que os noivos usam justamente para que os presentem sejam pendurados) notas de dinheiro ou moedas de ouro. O presente tambem pode ser colocado num saquinho especial que os noivos recebem. Os amigos/família da noiva dão seus presentes para ela, e o mesmo acontece com os convidados do noivo.

O Nikah pode tanto acontecer sozinho, tendo depois dos presentes, o seu final. Mas também pode acontecer junto com o Dügün que vou dizer logo abaixo.

B) Düğün: É a parte festiva do casamento. Às vezes, o Dügün acontece depois do Nikah (um ou alguns dias depois), mas geralmente acontece junto. O casal escolhe um salão maior de casamento (com muitas cadeiras ou mesas) ou então aluga um espaço em algum hotel bacana ou algo assim. E lá, acontece no mesmo dia (um seguido do outro), a assinatura dos documentos "Resmi Nikah" e a celebração com dança, o Dügün.

Como não consegui tirar foto com a noiva do meu telefone, ficam aí as nossas fotos então. Sorry! :)
Nossa primeira dança romantica, awwwn :)
O casamento foi em Sakarya (cidade vizinha à Istambul), mas aí é em Kocaeli, no meio do caminho da estrada.
Na hora da festa o povo vai a loucuuuuuuura, minha gente. O povo levanta e dança mesmo! E eles adoram a música do seu país. Você pode até ouvir uma música estrangeira ou outra, isso depende do casal. Mas o que faz o pessoal dançar a noite toda é a música turca, sem dúvida. Sempre tem gente dos mais diversos lugares da Turquia, então quando tocas as músicas especiais pra casa cidade ou região (Ancara, Kayseri, Samsum, Trabzon, Izmir, ou qualquer outra cidade) os convidados dessas respectivas cidades entram em frenesi, fazem aquele rodinha de dança e mandam ver, é muito bacana :). São mil e um passinhos diferentes, que todos sabem de cor e salteado e dançam juntos.


- İman Nikahı: É o casamento religioso. Ele é feito em casa mesmo, sem grandes comemorações, sem muitos convidados. Somente as famílias de ambos os noivos, no máximo um ou outro amigo bem próximo. O Iman (lider religioso do Islam, como um padre ou pastor para os cristãos), vai à casa onde a cerimônia vai acontecer. Geralmente ele fala algumas palavras da importância, dos deveres, obrigações e direito de cada um no casamento. Fala sobre o que é o casamento no Islam e perante os olhos de Deus, de acordo com a religião. Num caso como eu e o Emre, onde sou cristã e ele muçulmano, o Imam reforça por exemplo para o homem a importancia de mostrar e guiar seus filhos nos caminhos do Islam, por exemplo. Se não estou enganada, ele também pergunta a mulher se ela acredita em Deus como único Deus e coisas parecidas.

Detalhe que a mulher não deve usar absolutamente de maquiagem, nem esmaltes, se veste de maneira mais coberta e isso inclui cobrir o seu cabelo com um hijab (o famoso véu). Mas só durante a cerimônia que é bem rapidinho, durando poucos minutos.

Para muitas famílias, essa é a parte mais importante de todo esse processo do casamento. Para quem não tem tempo, não tem dinheiro, quer adiantar o casamento de alguma forma, ou simplesmente não quer um casamento grande, para satisfazer a grande maioria das famílias (e fazer tudo bem certinho, diante das tradições, especialmente se a família for mais religioso), os casais se casam no religioso e assinam os papeis.

Mas se optarem por fazer toooodo esse processo, geralmente o Iman Nihahi acontece depois do Nikah/Dügün.

E aí sim, não falta mais absolutamente nada. 
São um casal casado perante a família, os amigos, a sociedade e o governo oficialmente.

  • ALGUMAS DIFERENÇAS E OBSERVAÇÕES SOBRE ENTRE NO BRASIL E NA TURQUIA
- Sobre comida: No Brasil, casamento é para os convidados sinônimo de MUITA COMIDA. Por aqui não é nada assim. Eles dão aperitivos, um saquinho de frutas secas (nozes, amendoas, amendoins e afins), um pacotinho de biscoito salgado, ou um prato com alguns salgados. Servem água ou suco, uma ou duas vezes e só.

- Não existe chá de panela. Para comprar e montar a casa, os noivos utilizam o dinheiro e o outro que conseguiram no casamento. Se puder, é sempre mais bacana dar ouro aos convidados, já que é mais valorizado e impede os noivos de guardam o dinheiro imediatamente.

- As pessoas vem de outros estados, ainda que sejam do lado oposto do país para as festas de casamento. No Brasil, se a festa é no mesmo estado que você mora, porém longe, muitos convidados optam por não ir. Aqui, é quase que uma questão de honra ir à casamentos. As famílias organizam vans ou ônibus, muitas das vezes, para irem nas cidades mais distantes, aos casamentos. É claro que nem todo que foi convidado, vai. Mas é muuuuuito forte essa tradição aqui. Famílias e amigos abrem suas casas, para receber os convidados dos noivo,s que vem de outros estados e precisam passar a noite na cidade da festa.

- Casamento aqui é sinônimo de dança, como eu mesma disse mil vezes. Dança, dança, dança sem parar. E com música turca tradicional, de preferência.

- Para mim, um dos momentos mais especiais de um casamento é a expectativa do noivo ver sua futura mulher pela primeira vez vestida de branco enquanto ela caminha em direção a ele. Tem também o mistério de não poder ver o vestido da noiva ANTES da cerimônia. Aqui não tem isso. As vezes o noivo até ajuda a escolher o vestido da noiva. Antes do casamento, a noiva usa seu vestido e faz uma sessão de fotos em um estúdio ou ao ar livre junto com o amado. Eles também já entram juntos no salão de casamento. O que faz também a noiva não entrar com seu pai.
Essa foto foi ontem num parque aqui de Istambul. Essa foi só uma das 5 noivas que eu vi nesse mesmo dia.
- Se a família da noiva é de Istambul, por exemplo e a do noivo de Kirsehir (lááá depois de Ancara - 8/10H de ônibus), é em Kirsehir que acontece o casamento. Os outros passos pode acontecer onde a noiva quiser, mas o casamento em si é na cidade do noivo. Eu, por não ter família aqui, gostaria de fazer meu casamento aqui em Istambul por estar mais proxima dos meus amigos... reclamei, pedi, pedi, pedi, mas já me disseram pra esquecer essa ideia, porque é pra cidade dele que vou.


- Os pais dos noivos ajudam muito mesmo, na questão financeira. Não tem certeza se é assim para todos, para entendi que os pais do Emre vão ajudar mais a ele com dinheiro, do que ajudaram no casamento da irmã, porque parece que os pais do marido dele, também deveriam ter ajudado mais ao filho. Como se o filho homem tivesse mais prioridade ou algo assim. Mas claro que a família da noiva ajuda tambem, especialmente no enxoval que é meio que responsabilidade dela. (Isso é na teoria hein, mas acaba que tudo pode ser misturar bastante).

- Sobre o tão falado DOTE: Dote é um dinheiro acertado entre as famílias, que o noivo deve dar à sua futura esposa como garantia. Conversando com a Yaren, minha roommate, ela se sentiu envergonhada quando perguntei sobre o assunto. Ela me disse que é um hábito antigo e quase que obsoleto, mas que algumas famílias ainda o fazem. No MEU caso, vai rolar o dote sim. A irmã do Emre recebeu 10.000 TL (Quase que equivalente a R$10.000). Falei pra ele que eu valho mais porque sou importada do Brasil hiauhaiuah. Claro que ninguém vale isso, eu tô só brincando... até porque isso não é o valor da mulher, mas uma garantia caso algo como divórcio ou morte do cônjuge por exemplo, acontecer.


- Sobre filhos: [Tinha uma observação aqui falando sobre a guarda de filhos, que me foi passado por duas das minhas vizinhas (casadas e com filhos). Primeiro recebi um toque por comentário, em seguida minha amiga Kátia me explicou mais e por último fui pesquisar outra vez e vi que posso estar errada. DESCULPEM por isso, meninas queridas. MAS FICA AQUI A OBSERVAÇÃO que sempre tento reforçar, mas pode acabar por nem sempre ficar claro: TUDO o que lerem aqui, conversem com outras pessoas e pesquisem por si mesmas, porque posso me enganar também. Não sou nenhum órgão oficial, nem nunca disse saber tudo, pelo contrário, quero sempre mostrar que estou aprendendo. Esse blog são só minhas experiencias, como eu SEMPRE digo. ;) ]



E PARA FECHAR:
Minha visão geral, é a seguinte: O casamento em si ("Dügün e/ou Nikkah") não é tãããão diferente como eu imaginei, no quesito "ações de tradições". Aliás, é muito mais simples do que eu imaginei. É basicamente dizer sim e dança a noite inteira. A diferença está nas pequenas coisas, como a questão da comida, por exemplo.
Diferenças mesmo, estão nos outros passos: Söz, Kina Gecesi e Iman Nihahi. 

Esse foi um dos posts mais difíceis (se não o mais difícil e trabalhoso) que eu já escrevi. Então espero que tenha ajudado e que tenha explicado de maneira clara. E oh, se vocês viram algo diferente e tiverem alguma correção a fazer, por favor FAÇAM para que eu também aprenda e compartilhemos juntas as melhores informações possíveis.

Beijããão meninas querida do meu coração!


ps: a visualização da edição do post tá o OH aqui no blog, não sei porque, já que na página do blogger, onde eu escrevo tá tudo tão bonitinho, desculpem :(

21 comentários:

Katita disse...

eu amei esse post irmazinha.. pena q essa birosca de tablet nao me deixa assistir os videos!

Sabe, foi muito esclarecedor, principalmente para as meninas que fantasiam aquela coisa de novela! Sem duvida alguma é muito lindo e diferente, mas longe de ser O Clone rs rs!

Aqui eu nao tive a oportunidade de ir a um casamento, mas minha cunhada no casamento religioso, casou na mesquita! Ela usou maquiagem, a roupa adequada com hijab e sem esmaltes... No casamento religioso o imam pergunta sobre o dote, pois isso deve constar no contrato religioso (o dote estah descrito no alcorao como obrigatorio, mas negociavel). Eu recebi meu dote em forma de joias de ouro!

Aqui, quando alguem vem me visitar (qdo ainda nao me conhecer e querem saber quem é a esposa do Murat) eu ganho ouro hahaha! Tenho algumas medalhinhas ja, soh que antes a tonta aqui nao sabia que se tratava de ouro verdadeiro! Saaaanta ignorancia! haha

PS: O casamento que eu mais espero é o seu, pois eu tenho certeza que sera a noiva mais linda de todos os tempos! S2

Beijokas xuxuzinha!!!!

Morena Flor disse...

Adorei o post. Meu turco disse que na familia dele nao se cobra dote, mas que ele foi deixado pela ex-noiva pq aumentou o dote e ele nao pode pagar. MAs no caso dele nao foi nada simbolico nao. Que sorte a minha que a ex dele é cara...rs ela ja ta ate casada com outro... :D
Ahh, eles chegaram a tirar as fotos que vc citou... antes do casamento... o cretino ainda me mostrou algumas numa mini sessao tortura. :S

claudia disse...

Adorei as suas informações.
Para mim, foram de grande valor.
Obrigada minha linda.
Aguardo agora o seu casamento.
Beijos.

Anônimo disse...

vc tava linda no casamento :)
adorei o post, bjbj

relvis presley disse...

oı jessıca,

nao leıo blogs ja faz um bom tempo, mas depoıs de receber 3 emaıls ontem perguntando sobre guarda de fılhos deı uma passadınha aquı.

acho ımportante voce dar uma revısada nessa parte onde dısse q em caso de dıvorcıo os fılhos fıcam sob a guarda do paı. tem gente apavorada a toa.

beıjos e sorte por aı.

ah, uma amerıcana amıga mınha esta aquı na turquıa com vısto de noıvado. se for o caso, da uma pesquısada.

relvis presley disse...

.

Rafa disse...

Oi Jéssica...
tenho visitado seu blog desde semana passada porque estou muito interessada na cultura Turca.
Vim pra um intercâmbio nos EUA e conheci um turco aqui.. Estamos nos relacionando, mas nada de compromisso por enquanto.
Eu li quase todos os seus posts e agora fica a dúvida... Será que a maioria desses costumes da cultura que você cita aqui são por causa da religião do seu namorado e da família dele? Porque o menino que eu conheço não tem religião e muitas coisas são diferentes do que você citou aqui.
Se pudermos conversar, me passe algum contato :)
Obrigada pela ajuda que tem me dado :)
beijos!!

NathyGoes disse...

Nossa eu simplismente AMEIIII teu post....blog!!eu sou completamente apaixonada pela turquia quero ir no ano que vem!!!!já virei seguidora!!!estava procurando matérias sobre o olho turco e achei teu blog!!!parabénsss...é muito lindooo!!!!
Bjusssssss
Passa lá depois!!!

http://nathysays.blogspot.com

Luciana disse...

Oi Jessica! Não sei o que vc escreveu sobre guarda dos filhos... hehe vi seu post no Face e vim aqui ler!!! (curiosidade mata!!! haha) Mas a tia do meu marido é divorciada e tem a guarda da filha, outra turca que conheci logo que cheguei aqui em 2002 também tinha. Até 2000 tinha um problema de turco casado com estrangeira, pq se os filhos estavam aqui eles não deixavam a mulher levar embora pro país dela sem a autorização do pai, eis que em 2000 pela primeira vez uma inglesa ganhou na justiça o direito de levar os filhos com ela, o ex marido tinha fugido pra cá com as crianças... desde então as coisas mudaram, claro que se o caso vai parar na justiça muitas coisas são levadas em consideração, mas a mãe tem prioridade na guarda dos filhos. Bjs

Luciana disse...

Ah! Esqueci de falar do casamento... as festas (düğün) variam muito tem festa com jantar, tem festa que é só coquetel, e tem gente que nem faz festa, casa só no nikah salonu, mas geralmente avisam no convite. O que eu acho mais estranho é que ninguém especifica o tipo de traje, então já vi gente vestindo aqueles trajes "super gala" em casamento a tarde e também já vi gente de calça jeans em casamento chique a noite, fora que convidadas podem vestir branco sem ofender a noiva... acho muitoooo estranho! Mas gostei do post, acho que vc está no caminho certo como etnógrafa!

CamilaCerejinha disse...

Uai! eu jurava que tinha postado aqui... Enfim! rsrsrs
Adorei seu post e sempre estou pesperando mais, vc tem um jeito muito leve e engraçado de escrever, muito obrigado pelos esclarecimentos de sempre. Te adicionei no Facebook.
Sempre estou conversando sobre seu blog com "meu turco" é muito divertido.
Beijos

Débora Oliveira disse...

Relva ate onde eu sei, nesses casos em que há pais de paises diferentes a criança tem que ficar no país de origem(onde nasceu) foi isso que aconteceu com o Sean, e também com a ex- paquita da xuxa que perdeu a guarda do filho para marido simplesmente pq o menino tinha que ficar no canadá(onde ele nasceu)

Jéssica você escreve perfeitamente bem, seu blog é muito bommmmmm, amei amei amei

Star disse...

adorei o post!! Já que muita gente tocou no assunto de guarda dos filhos, eu queria dizer minha opinião, muitas vezes depende da religião a preferência aos cuidados do pai, pois nesses países o homem é considerado o cabeça da casa e quem é o responsável pelo sustento dos filhos. A mulher cuida da criança até certo tempo e depois entrega aos cuidados do pai para este garantir-lhe o sustento. Porém se algumas mulheres estrangeiras conseguiram a guarda na justiça pode ter certeza que foi um longo processo. Isso envolve Tratados Internacionais e principalmente leva-se em consideração se o país conflitante faz parte ou não, o que pode breviar o resultado. Então tanto faz se uma africana, americana ou canadense conseguiu. Cada caso é um caso. Não é como no Brasil que fica subentendido que a criança terá melhores cuidados com a mãe, que muitas vezes a cria sozinha pois o pai não teve nem a coragem de assumir.

relvis presley disse...

acho super valıdo o debate. juntas voces podem aprender maıs, que na mınha opınıao eh a graça do blog.

fıco pensando se faz dıferença quando a mae adquıre dupla cıdadanıa.

mas enfım. acho q saber com que tıpo de gente voce procrıa faz muıta dıferença.

Unknown disse...

Boa tarde, colega. Estamos indo para Istambul dia 30 e queria saber algumas coisas, será que pode me ajudar? Uma é sobre roupas... como podemos nos vestir normalmente no dia-a-dia? A segunda é sobre o jogo da Libertadores que será dia 04/07, 21:40 aqui no Brasil... Como poderíamos assistir esse jogo aí? Se conseguir me informar, ficarei muito grata!
Atenciosamente, Luana.

Gabi Lourenço disse...

Tem gente que deve estar muito satisfeita com a parada da Jéssica né?primeiro infernizaram a Kátia, agora é a Jéssica...não sei pq essa filhinha ainda comenta,só porque o blog dela não deu certo por causa de confusão que ela se meteu no blog dos outros agora quer estragar o dos outras...aff!!!!
Jéssica Seu blog é lindo, suas postagens são maravilhosas.
Deus proteja vc, a kátia e as outras Turkolovers de coração bom..pois tem muita maluca aí invejosa.

relvis presley disse...

meu. so quıs ajudar.
melhor do q fıcar jogando ındıreta.
eu realmente acho q o debqate eh o melhor camınho.

Gabi Lourenço disse...

Jéssica, o post ficou muito legal mesmo, um dia vai ser você que vai estar vivendo a alegria de um casamento com o homem que você ama!!!
Deus te proteja de todo o mal, de tanta gente invejosa, de tanca coisa ruim que existe no mundo, que você seja muuuuuuuuuuuuuuuuito feliz!!!
Felicidade...paz no seu coração e muita saúde.
Beijocas

Andreia Sousa disse...

Jéssica adorei o seu look no casamento...o batom é perfeito(é matte, qual é a marca?), o vestido nem se fala(perfeeeeito)...as meias e a botinha estão LIIIIIIIIIIIIIINDAS, menina cê tem umas senhoras pernas ein?kkkk
O post está muito bom, como sempre falo você escreve perfeitamente bem, sei que você não é super entendida no assunto, mas é a sua visão de um casamento turco, sua visão da vida na turquia..quem quiser saber toda a história Turca nos mínimos detalhes que pegue um livro sobre a Turquia e vá ler...ou vá lá no google e faça uma pesquisa avançada!! Hum...eu ein?kkkkkkk
Eu não tinha impressão alguma sobre a turquia...foi pelo seu blog que consegui saber mais, aliás as "turcolove"(Como vocês chamam) estão de parabéns, ando encontrando tanto blog legal, não só de pessoas que moram na turquia, mas em vários outros países, a gente acaba fazendo uma viagem a cultura do mundo pelos olhos de meninas lindas que se permitiram amar muito além do próprio país...isso é cotidiano, você está vivendo aprendendo e mostrando pra gente como é...tem ensinamento melhor do que esse?
Aaaamei o post, eu não fazia ideia de como é um casamento turco.Muito legal mesmo.
Beijos e fica com Deus...Torço por ti linda, você merece tudo de bom.

Anônimo disse...

Moro no japao e conheci um turko que tambem reside ha anos aqui .Ja estamos namorando ha 2 anos e sempre participo com ele das festas de cultura e dos casamentos turkos ,e muito legal !Amo cada vez mais os turkos e suas culturas!

Anônimo disse...

http://www.facebook.com/emrah.hamarat.167?fref=ts

essa história de amor turco é bonita na mente de alguns. a realidade é outra
essa homem, vem adicionado mulheres a muito tempo e depois abandona sem razão
um profissional de internet. estou avisando se alguem for vitima dele cuidado, o mesmo faz propostas de casamento, tem jeito doce e parece inofensivo, mas nao passa de uma aposta entre amigos. ainda é pedofilo