terça-feira, 1 de novembro de 2011

A Distância da Distância: Ele no Exército

Antes de tudo o prometido beijo pro meu querido amigo Jackson que tá lá em terras otomanas também, cozinheiro de primeira linha, e gente boníssima sem igual ao qual fico muito feliz em ter no meu círculo de amizades hoje em dia. Um fofo a enésima potência :) (Jack, cê tá mal hein, tá na hora de pedir beijo pra gente mais importante haha :p)
___________________

No último post falei sobre o nacionalismo da Turquia e nem imaginava o que estava para acontecer.
É, ele vai servir ao exército.

O simdi asker. Hersey vatan için. / Agora ele é um soldado. Tudo por sua terra natal.
Lá é obrigatório, como já disse antes. Portanto, mais cedo ou mais tarde ele ia teria que servir às Forças Armadas da Turquia de qualquer maneira. Não dá pra escapar, como é no Brasil. Aqui, com o famoso "jeitinho brasileiro", aqueles que não querem servir acham uma forma de serem dispensados. Vezes por um exame médico que detecta um problema, que nem é tão grave assim, ou simplesmente pelo pedido de ser dispensado... afinal sempre rola o excesso de contingente por aqui.

E realmente não temos guerras, não temos essa necessidade. Por isso que quando lemos notícias de guerras, ou se quer pensamos em ir para um país poderá entrar em guerra, temos tanto medo. Não é para menos. Mas não temos mesmo esse sentimento de "dever cumprido", da honra em servir ao país e ao povo com a própria vida.

E acho que é esse pensamento brasileiro anti-guerra que tenho, que me assusta mais ou pensar que ele vai para o exército. Tínhamos o plano de que ele fosse se alistar em Agosto do ano que vem, já que 4 de Fevereiro, tô chegando em Istambul. Era para ele estar lá me esperando chegar, me ajudando a me acostumar com a nova vida que me espera. Fora matar as saudades que a essa altura já me sufoca.

Esse mês completa 4 meses que ele esteve aqui comigo no Rio, e eu já ia entrar na contagem regressiva de só mais 3 meses até poder abraçá-lo de novo. Era uma sensação de alívio, de reta final. Mas esse sentimento se quebrou agora. Ele vai ficar meses interno. Entra agora em Dezembro e só sai em Maio. Logo, vou ficar lá 3 meses sem ele por perto nesse novo início de caminhada.

Não bastasse a dor e angústia da saudade que a distância nos impõe, teremos também os meios de comunicação cortados. Lá os solados ficam internos. Não voltam para casa todos os dias. E só saem do quartel 1 vez a cada 2 semanas, por 1 Domingo. Das 09h até as 18h. Depois precisam voltar. Sem telefones. Sem internet. Sabe-se lá em qual cidade do território turco. Cês imaginam isso? Se os MSN's, Skype's e Facebook's da vida, diminuíam a distância (ou pelo menos, TENTAVAM diminuir) agora, vai ser quase impossível esquecer a diferença de continentes e fuso-horário.

Se ao chegar lá, ao menos eu pudesse vê-lo todos os dias, seria muito melhor. Quase que como um expediente de trabalho. Mas não é bem assim. Especialmente porque ele pode parar lá em Van, na cidade do terremoto da semana passada, por exemplo. Existem 2 períodos que se pode ficar. 1 ou 2 semestres (uns 5 mesese alguns dias, cada semestre).

- 1 Semestre: Você pode ir pra qualquer cidade da Turquia. Entra como soldado, fazendo todo o trabalho pesado, mais dificil. No caso de guerra, são os que vão na linha de frente, claro...
- 2 Semestres: Segundo, o Jackson, o cara já entra como sargento, e portanto faz trabalhos menos difíceis. E de bônus pode escolher onde vai ficar.

Optamos por apenas um semestre.
Sim 'optamos', na primeira primeira pessoa do PLURAL, porque hoje em dia qualquer decisão que tomamos, tomamos juntos. Seja de trabalho, de estudo, de vida... sempre nos consultamos, não por obrigação, por esse sentimento de casal, de amizade, de companheirismo.

Vou passar meu aniversário, dias dos namorados (14 de Fevereiro lá), 2 anos de namoro... longe um dele. Não vou vê-lo me esperando no aeroporto com aquela emoção que faz o coração quase explodir, que sentimos das 2 últimas vezes. Não vou tê-lo me ajudando a me mudar, a carregar peso comigo das malas... Mas é uma dor inevitável. Acho que seria pior se ele fosse em Agosto e eu tivesse que ficar não 3, mas 6 meses na Turquia, e sem ele. A dor da família vai começar a apertar muito mais. Já vou ter saído daquele sentimento de "turista deslumbrado" e vou começar a entrar no sentimento de "cidadã turca", com afazeres e estudos (se Deus quiser!). Então acho que no começo tudo é festa, depois que vai ficando mais doloroso, né?

Tem também outra questão. A família dele tá doida pra casar ele. E ficam empurrando ele pra conhecer meninas turcas. Para parar essa pressão da família, ele disse que só queria pensar em casamento, depois que voltasse do exército:

"Imagina, se alguma coisa me acontece e estou casado? Como vou deixar uma mulher sozinha, recém-casada aqui? Seria muito cruel, não vou fazer isso".

Mustafa, Recep (quando estava servindo) e Emre. Foram visitar o amigo no quartel. 
E isso os silenciou por agora. Na volta, já vou estar por lá... então já podemos começar o plano, de eu ser apresentada a família e esperar que eles me vejam de uma outra forma. Peço muito a Deus pra que eles gostem de mim. Como já contei trocentas vezes, eles detestam essa ideia e já falaram que se ele se casasse comigo por exemplo, que não ajudariam em nada, que não estariam mais com ele. E pra ele isso é muito duro, e eu entendo. Não é isso o que quero. Meu desejo, era correr pra mãe dele chamar ela de anne (mamãe em turco, ou como as noras chamam as sogras por lá), encher ela de beijos e que fôssemos grandes amigas. Mas isso também está nas mãos de Deus.

Torçam e orem por nós. Pra que ele sirva em Istambul, Pra que possamos nos ver ou falar o mais frequentemente que pudermos, pra que depois do serviço militar tudo ocorra bem com a família dele e possamos começar a plenejar nosso noivado com o poio da família dele também. Mas acima de todas as coisas, o que eu MAIS peço a Deus é pra que ele nada de mal aconteça com ele durante esse período e que volte logo pra mim.

Conto com o pensamento positivo de vocês.


Beijooooocas a todos, e vou postando mais sobre isso. (Se eu ficar aqui choramingando de saudade, vocês não me xinguem não, tá? )

24 comentários:

relvis presley disse...

aı jessıca.
eu penso q eh melhor q seja agora mesmo... o começo nao eh tao complıcado qto parece... na verdade eh dıvertıdo pq estamos descobrındo o mundo novo. o duro mesmo eh qdo a rotına bate como uma pedra nas nossas cabeças... e nessa hora ele ja vaı estar com vc. e vaı estar orgulhoso por voce ter conseguıdo crescer e se vırar sozınha.
eu acredıto q deus ponha as coısas no nosso camınho por um motıvo ınteressante. penso qe se voce saısse da protecao dos seus avos para caır dıreto nos braços dele (mesmo sem morar juntos e tal) voce nao crescerıa tanto quanto crescera sozınha. voce precısa desta experıencıa... de aprender a se vırar. maıs tarde voce vaı entender.
e ele vaı voltar de dever cumprıdo, sem amarras (mas sem grana) e prglhoso de voces. e os paıs dele vao gostar do fato de voce estar ao lado dele mesmo desempregado.

to rezando por voces. vaı dar tudo certo. e espero q nenhum rebelde daquele grupo separatısta q começa com P e termina com K esteja vendo este post.

torco pelo amor de voces, e maıs aında pelo seu amadurecımento, seu florescımento.

count on me.

R. Mello disse...

Oi moça,

Sempre fico muito feliz em ler os teus posts, sempre muito bem escritos, mas confesso que dessa vez fiquei um pouco tensa ao ler essa história, sei que não tenho intimidade suficiente por aqui mas eu espero mesmo de coração que ele vá e volte pra vc sem nenhum problema, mas que vc tbm use essa experiência para seu crescimento, como foi dito no comentário acima...

Força, e estarei rezando por vc tbm!
Vc me passa positividade, espero poder retribuir essa positividade tbm!

Se cuida,

R. Mello

Lau* disse...

Imagino que isso vá ser bem difícil.. mas quem sabe talvez seja melhor assim mesmo..tal como a Relva eu também acredito que as coisas aconteçam de certa forma por alguma razão!

Então vou estar aqui torcendo, para que esse tempo afastados passe rápido.. que corra tudo bem com ele e que a família dele aceite vocês!

Qualquer coisa estou por aqui :)

Beijos

Jessica disse...

Relva,
acho que essa foi a coisa mais legal que você já me disse. Fiquei muito emocionada ao ler esse comentario, e agradeço muito esse 'carinho'.
Especialmente sobre a rotina, a gente que ainda não foi, fica com mil coisas na cabeça, pensando 1001 coisas que podem acontecer, mas só ao chegar aí, e viver é que vai saber o peso da nova vida, da realidade...
Você tem mesmo razão, Deus sabe de tudo, e tenho certeza que vou aprender tudo o que eu preciso aprender nesse início sem ele por perto. Obrigada DEMAIS pelas palavras. Mesmo.

Beijos :')

Jessica disse...

R. Mello,
Ô querida, muito obrigada pelo carinho e pela mensagem tão amorosa! Não tem essa aqui não, pode falar o que cê quiser (só não me faz chorar hehe), abrir o blog é isso mesmo, é abrir um pouco da nossa vida também!

Realmente, sou uma pessoa que pensa positivo, com pensamento pra frente na maioria das vezes. Mas agora, vou precisar das orações de vocês!
Também te desejo tudo isso de bom e muito mais. Um Beijo e um abraço bem apertado!

Lau,
É verdade, a gente faz muitos planos, mas não tem jeito, a resposta certa vem do Senhor. Sei que Deus é que sabe mais do que eu, então confio nele. Obrigada pela msg querida!
Beijos

Déa disse...

Jessi,seja forte...vai dar tudo certo.Estamos torcendo por você.Grande beijo

Anônimo disse...

Desculpe, mas qual o sentido de vc ir pra lá sem a presença dele ??!

Nunca vi uma escolha pior que esta...o cara vai para o exército e enquanto isso vc chega na Turquia completamente desamparada, já que a família dele sequer tem a preocupação/obrigação de tratá-la com simpatia. E vc lá, louca para que eles a aceitem...
Como se não bastasse, quando ele voltar do exército, sem um puto, totalmente dependente da família pra comprar um cafezinho...
Menina...desculpa...mas...
nunca vi uma HISTÓRIA TÃO DIFICIL E TÃOOO SEM FUTURO. Se realmente der certo (e torço para que sim!!!!!!!!!)vc entrará na história com uma esperiência de amor das mais sublimes da estória pós moderna...tipo: vencemos a pobreza, o desprezo, o desamparo, as diferenças culturais, os 200 parentes...

Lá tem limite de idade para entrar no éxercito ? por que exatamente na época que vocês combinaram de se encontrar/casa/viver junto, ele decidiu que era tempo de cumprir obrigações militares e sem perspectiva de grana ?

Ai credo, não quero te deixar pra baixo, pra mim você é uma mártir do amor, uma heroina!!!! e tem gente que não gosta de caminhos mais fáceis mesmo...

Boa sorte!!!!!!!!

Giselle Soares Dias

Jessica disse...

Giselle,

Olá querida, tudo bem? Pois então, eu entendo a sua preocupação e apesar de ter ficado bem surpresa, eu vejo isso como o seu jeito de dizer que se preocupa comigo e de que não deseja nada de ruim para mim. Obrigada mesmo por isso.
Mas a minha história, o meu planejamento, vai mais além do que eu publico aqui no blog, ou de repente, além do que você tenha lido aqui.
Já tenho uma passagem comprada. Tenho 2 amigas que vão comigo no mesmo dia. Faço parte de um grupo de mais ou menos 80 brasileiras no Facebook (casadas, noivas, namoradas, que vivem lá ou no Brasil) nos dando dicas, ajuda com emprego, caminhos de documentação, dentre muitas outras ajudas.
Vou morar como uma amiga turca, muito querida, que é a amiga que meu namorado mais confia por lá.
Vou com uma reserva de dinheiro de 6 meses (assim como é minha passagem), pra caso eu não conseguir arrumar um emprego como eu espero.
Ou seja, não estou sozinha, desamparada, sem amigos, sem um plano entende?
Do contrário, não teria toda a minha base familiar e meus amigos me apoiando, e ninguem do que eles, tem pedo de que algo me aconteça. Então sendo assim, estou bem, me sinto em paz.
Ele teria que ir,mais cedo ou mais tarde. Sendo que mais tarde mais saudade do meu país e da minha familia eu sentirei. E ainda estar sem ele?
Então acho menos dolorido agora de começo. Você entende o que eu quero dizer.

Beijos flor, e obrigada pelos votos de boa sorte!

betania disse...

EXPERIENCIA é com X, essa esperiencia com S,realmente,não vai dar certo! porém , a experiencia da Jéssica, é com X. E agora ??

Mari disse...

Jess, tenho certeza que dará td certo. E vir pra Turquia passar um tempo sozinha vai te dar uma independência que muitas moças casadas não adquiriram logo porque o homem turco é tão protetor e tudo é tão diferente que acaba,os nos acostumando com essa vida boa :)
Nada é perda, tudo conta para a experiência de vida.
Vc linda do jeito que é, super simpática e de bom coração vai conseguir quebrar os possíveis preconceitos.
Sua história é tão linda e com um futuro tão promissor!!! Muita gente gostaria de estar no seu lugar, vc é uma privilegiada! Sinta-se sempre assim ;)
Um beijo enorme

Mari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mari disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mari disse...

A msg republicou mais 2 x Jess...apaguei msgs similares a que deixei! So pra avisar. (e pode apagar essa msg se quiser)bj

Kátia Malgueiro disse...

Jess, minha irmãzinha querida...

Nesse momento sinto-me fazendo o papel de irmã mais velha sabe? Ontem eu tinha escrito tantas coisas, mas na hora de enviar percebi q estava sem internet...Vou tentar lembrar de td!

Bom, primeiro tenho que dizer que sinto muito orgulho pelo Emre já ter conversado com o Murat e ouvir da boca dele o seguinte: - O Emre ama muito sua doce amiga (doce amiga pq é assim q me refiro a vc rs rs)... Ele está preocupado em relação aos pais dele, mas eu senti muita sinceridade quando ele diz que nunca ficará longe da Jessica... Sabe minha Kátia, eles possuem aquela história de amor que parece ter sido extraída das telas de cinema...existe um jeito diferente de se conhecer como o nosso, porém, a deles existe amor, lágrimas de dor e felicidade, amadurecimento, pois tão jovens enfrentar tudo isso... Eu quero ajudar no que for possível, pois se eu acredito em algo, estarei sempre por perto para o que eles precisarem! Eu ACREDITO NO AMOR do Emre!!!"

Então é assim, se um homem turco, diz acreditar no outro e numa história... eu também acredito, já acreditava antes, mas ouvir isso do Murat reforçou ainda mais a certeza de que tudo dará certo... A distância amadurecerá tanto vc, qto ele... A solidão nos faz saber quem realmente somos...vcs estarão "sozinhos", e saberão mais ainda o valor q cada um tem na vida do outro... Não se preocupe, nada ruim acontecerá com ele, pois Deus estará protejendo, e o trará de volta a você são e salvo!!!
Não preciso dizer q te amo e estou aqui para o que precisar!!!

Vcs sempre estão em minhas orações!

Beijos docinho!

Anônimo disse...

oi jessica tudo bem,Meu nome é Tânia e eu sempre leio os seus comentários em seu blog...eu tb tenho um namorido mas em pakistan.ele tb se juntou á marinha de pakistan....e olha que dificilmente ele tem tempo para vim online e falar comigo...mas quando dá ele me manda um sms e ele pedi para eu entender...e eu entendo pois somente Deus para confortar nossos corações e termos paciência...pois quem ama suporta tudo....e se vc o ama vai sim que tudo irá dar certo...tenho certeza ...pois setembro de 2012 estou indo para pakistan mesmo ele estando na marinha esse tempo.....
Boa Sorte e vai com pensamento positivo...

Anônimo disse...

Giselle Soares Dias diz,

Ah sim...com extenso planejamento é outra coisa!! você está cercada de cuidados e o melhor é que vai dividir apê com amigos.Nada como ser previnida. Na pior das hipóteses, vc terá a experiência de um intercâmbio cultural maravilhoso.

Já foi na Turquia 2 vezes e gostei muito. Boa sorte.

Anônimo disse...

sabe jessica,penso que essa pessoa que esta torcendo contra dev ter passado alguma decepção amorosa!!!! porque pra ela ter tanta certeza sobre seu futuro,penso que ela deve ter feito o mesmo que vc vai fazer e coitada foi desiludida e enganada...Assim gisele guarde suas péssimas experiências sobre seu relacionamento e sobre a Turquia para vc...ok....A Jéssica não é uma garota de menor...Assim a vida dela só diz respeito a sua familia e seu namorado....Hummmm
Desculpe Jéssica eu escrever isso mas tem pessoas que não se tocam...

Jessica disse...

Meninas, obrigada pelo carinho, pelas loooongas mensagem de tanto carinho e de apoio.

A vida é isso aí, as vezes passar por uns perrengues, as vezes ter que esperar, as vezes ter que chorar... mas tambem sei que o alívio, o riso, o sol, voltam mais cedo ou mais tarde.

Sei que essa experiencia vai me acrescentar muito, e vou aprender muitas coisas que serão necessárias pro meu crescimento.
Vocês são todas umas queridas e respeito a opinião de cada uma de vocês.

O meu muuuuuuuito obrigada. Mesmo.
Beijos beijos

emre körkoca disse...

oi amigos.. desculpe,Eu não posso falar português..
i know you care to jessicca so much. you worry about her.. i m glad to read this things because of you love her..
i wanna make you calm a little.. firstly : i love her so much.
you can be sure, i dont let her be alone here. my friends ll be around her and protect her..otherwise, i wouldnt go army..
there is no way , i have to go army ..later or now.. we decided that with jessica.. this time ll be better for me and Jessica.we wanna marry as soon as possible, so i should do this marry.
and i need to explain something..i m gonna marry with her.. i dont want any other girl in my life .. she is my dream.. she is my soulmate. she is my everything..
i didnt meet with a girl who can make me happy much as her..
so you can be sure, i m gonna make her happy here.. she is my princess..tea muito meu amor..beijosss.

Marília Castellano disse...

Ain, cheguei aqui mt tarde, mas o suficiente pra ler esse comentário lindo do Emre, e das demais meninas. So posso falar que, assim como a Kátia falou, o Bulent viu muita verdade em tudo o q o Emre falou.
Sei q vc n esta indo às cegas (como mt menina vem fazendo), vc sabe o que faz e nós te apoiamos em tudo.
Vc não estara sozinha em Istanbul e, mais, qualquer coisa q te aconteça, caso não haja alguem por perto, posso te dizer que vc pode contar com minha família lá também pro que vc precisar, viu?! Meus sogros e cunhados cuidariam de vc, tenha ctz.
No mais, é como meu marido falou, falar é muito fácil, a boca trabalha que é uma beleza, mas usar o cérebro pra sua função principal q eh a de pensar, as pessoas não fazem com a mesma frequencia. Sem saber dos detalhes dos seus planos, seu saber as suas perspectivas e metas, e pior, sem conhecer vc (menos ainda o Emre), vem julgar sem o menor escrúpulo.
O que posso dizer vc é que ignore esse comentário, sinceramente, vc é maior que isso, sua história (liiiinda por sinal) com o Emre é muito maior que isso.
Tô aqui, aliás, estamos eu e o Bulent, pro que vc e o Emre precisarem.
AAmmmooo demais!!!

Anônimo disse...

olá Jéssica, primeiramente quero dizer que estou na torcida pela sua felicidade, ver uma historia linda como a sua me faz ter esperança... meu nome é Helena e pesquisando sobre relacionamento entre turcos e brasileiras encontrei o seu blog e o achei muito interessante... Em julho deste ano conheci um turco e venho me comunicando com ele desde então, nós conversamos através de skype, e-mails, mensagens de texto. E eu realmente estou muito interessada nele, e claro, não posso deixar de dizer o quanto me sinto insegura e desconfiada, mesmo com ele me dando atenção, dizendo que gosta muito de mim, e que quer um futuro comigo, percebi também que ele sente muitooo ciumes de mim, a ponto de não querer que eu converse com nenhum outro garoto pelo Skype, quero muito acreditar que ele é sincero comigo, mas tenho medo de ele estar querendo apenas me iludir, e fico mal com esse pensamento... Assim como o Emre, ele também está indo servir o exercito em dezembro e me falou que realmente não tem opção, que ele só vai poder vir para o Brasil quando cumprir com as obrigações militares, e que tem medo que eu o esqueça durante esse tempo e até maio ele estará no exercito, sem internet, sem celular sem poder entrar em contato comigo, a nao ser um final de semana a cada duas semanas... nossa, eu fiquei arrasada, mal consigo ficar um dia sem ter noticias dele e fico querendo começar a pensar em besteira, achando que ele etá sumindo... queria manter contato com vc, conhecer um pouquinho da sua experiencia nesse assunto, saber como são os turcos, em geral... tenho tanto medo de me decepcionar, de ele estar apenas me enrolando...

ivana mulher perfeita disse...

oi minha amiga vai dar tudo certo ele vai volta bem se deus quiser evcs vão ser bem felizes e com as bençãos da familia dele vc esta com mais sorte que eu estou apaixonada por um turco e ele me diz que esta chegando dia 4 de janeiro ao brasil e diz que vamos viver juntos estou com medo de estar sendo enrolada por ele larguei emprego me separei pra viver essa loucura no começo ele entrava todos os dias agora 1ou3vezes na semana estou com muito medo e assustada e se ele estiver me enganano desculpe pelo o desabafo torço pelo seu amor

Sibely Vieira disse...

Boa sorte pra vc Jessica, vai dar tudo certo porque existe amor. Quando a familia dele te conhecer eles vao mudar de ideia e vao te aceitar porque no fundo eles sabem que o filho deles esta feliz e eh voce quem proporciona essa felicidade a ele. Confia e segue adiante. Vale tudo em nome do Amor..! Abracos..!

Cinthya disse...

Entendo um pouco a sua dor. Também me apaixonei por um turco e ele está se formando na academia militar e não sabe p qual cidade irão enviá-lo. Vivo uma angústia muito grande. Ele irá falar de mim a sua família próximo mês, que é as férias dele. Estou no Brasil e choro quase todos os dias de saudade e medo. Medo de sua família não gostar de mim e principalmente o medo de perde-lo em algum combate. Não suporto mais tanta dor e tanta angústia. O pior é que eu não consigo abrir mão desse amor, pois ele é o homem mais lindo e doce do mundo, exatamente como pedi a DEUS e simplesmente não me imagino com outra pessoa. Só quem vive uma história semelhante é que compartilha e entende um pouco oq passo. Te desejo toda sorte e felicidade do mundo e que a mão de DEUS esteja com você e comigo tbm.