quarta-feira, 22 de junho de 2011

A história do Tavuk

Então. Por mais que agente se prepare, leia na internet, peça opinião dos outros, acho que a gente nunca consegue fazer tudo direitinho como queria. As vezes porque deixou escapar algum detalhe, as vezes por algum imprevisto da vida, as vezes porque a gente deu uma de tontona mesmo e zaz. Todo mundo ficou rindo da sua cara e dá-lhe zoações pro resto da sua vida. Oremos e aceitemos.

Bem, e comigo não foi diferente, rolaram umas historinhas por lá...

Preciso contar a história do mercadinho. Não foi nem um miiiiiico, mas uma história engraçada. Eu tava sozinha em casa e queria fazer strogonoff (pela primeira vez na VIDA!) pra jantar.

Jessica para, pensa, e faz a lista do que precisa ir comprar no mercado. E assim, e não estava indo ali no supermercado perto de casa (o que pra mim, Jessica - a estúpida na cozinha, já seria bem difícil), eu tava indo no mercado NA TURQUIA. Sozinha. Mercadinho pequeno de esquina. Quem ir falar inglês? Ninguém, caras amigas da rede Globo de televisão.

Daí fui eu pro Google Translator (alô pra você que conversa com seu namorado, por ele!) e escrevo 'Frango' = 'Tavuk'. O resto eu tinha em casa. Ok. Coloquei meu casaco de astronauta por cima da roupa de casa que eu tava mesmo (namorado que não entenda essa frase hahaha), e fui.


Nosso amigos Tavuk's

Quando atravessei a rua que eu tava na porta do mercado, eu comecei a tremer, tremer... aí eu pensei "Sua anta! Sabe falar frango e mais o que? Oi tio da turquia, me vê aí um tavuk?" Fiquei TENSA. Eu olhava pros lados e tinhas uma senhorinhas colocando as coisas no carrinho e eu olhando pra baixo, com mania de perseguição, achando...  'mas elas vão me atacar, elas vão vir aqui falar comigo, o que é que eu vou fazer? Daqui a pouco a moça vai pular em mim, vai tirar tudo de mim, vai empurrar o carrinho no meu, socorro, não quero mais tavuk não'


Peguei o pouco de dignidade que ainda me restava, cheguei na bancada de açougue, vi peitos de frango cortados em filés e disse com convicção (porque até pra errar tem que ter convicção):
- Tavuk, lütfen - apontando pra bandeijinha de isopor com os pedaços de peito de frango.

Falei o que precisava. Fiquei mais calma.
Mas AHA! Não contei com o fator surpresa da nossa narrativa.
O moço virou pra mim e disse alguma coisa. Eu não estava preparada pra mais NENHUMA frase. Que dirá indagações ou perguntas que não fossem 'Qual o seu nome', 'Tudo bem com você?'.
Aí ele disse assim:
- Durururuuz tamamda hakinda muyoruz? (traduzindo: eu inventei essas palavras todas e não faço IDEIA do que foi que o açougueiro disse)
Mas decidi que ia até o fim:
- Evet! (sim)

Aí ele sorriu e pegou a caixinha pra mim. Ele podia ter xingado a minha mãe, mas ficou por isso mesmo.
Pra me fazer ainda mais feliz, começou a tocar na rádio do mercado o último CD do Tarkan.
Só aí que eu conseguir respirar aliviada. Me senti em casa... aquela sensação 'OPA! EU CONHEÇO ISSO AÍ :D'.

Coloquei mais um suco e uns biscoitos no carrinho, fui pro caixa, passei minhas compras... ela me disse o total, eu fiquei em saber, entreguei minha nota de 20 liras turcas, soltei um 'çok teşekkürler' ouvi um 'rica ederim', peguei minhas moedas e fui pra casa feliz.

O strogonoff com yogurte, já que não achei por lá o nosso famoso creme de leite, ficou uma baita porcaria.
O Emre até gostou. Sorte a minha que ele nunca tinha comido antes, coitado. Mas tudo bem, pelo menos agora tenho a história do Tavuk.

Escrevi Tavuk no Youtube e achei umas propagandas engraçadas da TurkCell, empresa de telefonia de lá, com um ator super famoso de comédia, Recep Ivendik. Tendi nada, mas deu pra rir hahaha, clica aqui.

7 comentários:

Kátia Malgueiro disse...

Kkkkkk morrendo de rir e imaginando vc lá!!!! Kkkkkkkk beijos

relvis presley disse...

pelo menos voce nao precisou fazer a mimica do franguinho ne.

Anne Bertoldo disse...

hahahaha, ai sim que eh coragem sair pra comprar um frango e pedir em turco hahaha eh vivendo e aprendendooo....Beijos

Jessica disse...

hahaha, ia ser muito mais legal se eu dançasse meu pintinho amarelinho, cês não acham?

Grazi disse...

kkk imagina se vc tivesse que imitar um frango! Ainda bem que tudo saiu bem e seu aşk gostou do strogonof de ayran kkkkk
bjo!

Renata disse...

Que frango trabalhoso hein amiga?? Mas o melhor de tudo é que temos essas histórias p/ contar, adorei a fotinha do tavuk, bjksss

Carol disse...

Rsrsrs... Legal sua história! Quando comecei a ler sua história eu pensei que você não tinha conseguido comprar o frango, ainda bem que deu tudo certo.
Vou viajar para Istanbul em agosto e quero ir aos supermercados lá para ver como é. Mas quero ir com o meu turco.

Parabéns pela sua coragem em ir ao mercadinho sozinha, é sinal de que você está preparada para morar na Turquia!

Um beijo.