sexta-feira, 2 de março de 2012

Minha vida nas vizinhas

O título do post é o título do livro que minha mãe disse que eu deveria escrever. Ou algo do gênero: "Minha vida na casa das vizinhas". Quase que poético o negócio hiauhauiah. Ela diz isso porque toda vez que me procura na internet, ou toda vez que me telefona, quase sempre (veja bem, eu disse "quase"), eu digo que estou na casa das vizinhas.

Nas vésperas da viagem, a amiga com a qual eu divido aqui o apartamento, já tinha me dito que tinha uma relação muito boa com a vizinha dela. E que ela era casada, com 2 filhos e tal. Eu imaginava que quando chegasse aqui ela ia me tratar muito bem também. Já prevendo esse "bem-tratar", eu trouxe um pacotão de Toblerone do aeroporto, mais como lembrança mesmo e também como agradecimento pela gentileza que eu sabia que ela me tratar.

Se eu soubesse teria comprado a fábrica do Toblerone inteira. Eu imaginava que seria bem recebida, só não sabia que ia praticamente me sentir como um membro da família. Dia 04 de Fevereiro, quando cheguei aqui, tive o primeiro contato com ela. Era bem tarde até, em torno de 23H, quando a campainha de casa tocou e eu não fazia ideia de quem poderia ser naquela hora. Quando a Yaren abriu a porta, era a minha vizinha vindo me conhecer. Ela e a família, tinham aparentemente chegado de uma festa, mas só ela, a filha e o irmão (que de vez em quando vem visitar) entraram. Ela me olhou com o sorriso mais aberto so mundo e imediatamente veio me abraçar e me beijar. Com toda a minha alegria, abracei ela bem apertado, dei 2 beijos e soltei meu basicão de turco "Merhaba, nasilsin? Çok memnum oldum!" (= Olá, tudo bem? Muito prazer em conhecê-la!) :)
Um dos anjos e grandes presentes que ganhei aqui nessa Terra, minha querida vizinha :) <3
Abracei e beijei a filha dela também, que tem só 13 anos, uma fofuuuuura, e cumprimentei o irmão.
Eles ficaram por aqui, e mesmo com o pouco que entendia, eu só sorria, sorria, sorria e sorria, porque era isso o que eles faziam pra mim. Sorriam sem parar. Tinha a Yaren e o Ugur (o irmão dela) pra ficarem fazendo a ponte de tradução, mas mesmo no meu turco-tarzan a gente ia se entendendo.

Na segunda-feira, em torno as 11 da manhã, estava em casa sozinha (minha amiga, já tinha ido pro trabalho), quando fui acordada pela campainha (que não é "DIM-DOM", mas uma musiquinha engraçada rs). Eu tinha sido avisada para não atender a campainha, porque afinal, como eu iria me comunicar? Mas fui eu, na ponta dos pés, prendendo a respiração pra não me ouvirem, ver que era pelo olho mágico. E lá estava a Derya, de pijama, com um sorriso, me esperando atender. Abri a porta, soltei um sorriso e tentei a muito custo entender o que ela queria me dizer. E adivinhem só, ela estava me convidando pra tomar café-da-manhã.

Fiquei muito surpresa e feliz ao mesmo tempo, porque tinha passado tão pouco tempo com ela, ela mal me conhecia, e tinha descido 2 andares só pra me chamar pra tomar café-da-manhã . Juro que nem acreditei direito. E a mesa faaaaaaaarta, como manda o costume do café da manhã por aqui. Só sei que, desde então, raros foram os dias em que não tomei café-da-manhã lá na casa dela.

Aproveito a oportunidade pra mergulhar mesmo na cultura. De vez em quando, tem alguém pra nos salvar e traduzir a conversa. Mas quando estamos sozinhas (que é quando os filhos estão na escola, o irmão não vem visitar e a Yaren tá no trabalho), nos viramos entre gestos, palavras em inglês, português e turco, e sabe... temos nos entendido melhor a cada dia. Aprendo de tudo com eles aqui. Aprendo mais sobre essa noção de família. Aprendo sobre a cultura. Tenho tentado aprender a cozinhar e a cuidar da casa da maneira deles. Não preciso fazer tudo igualzinho, mas é bom saber, pra quando eu estiver na casa dos outros, ou na minha sogra né. (cês sabem, essa história  da família dele ainda está para ser resolvida). Tem sido uma imersão muito proveitosa pra mim. Não substitui minha família que tá lá no Brasil, mas com certeza é como se fosse uma família aqui na Turquia pra mim, e isso não tem nem como agradecer a altura. Sem esquecer também de citar a Yaren, que é uma irmã que ganhei.

E engraçado, essa coisa da inveja, do cuidado com ela, é uma coisa tão presente por aqui, que ando até com medo de falar as coisas. Graças a Deus está tudo em tanta paz, a ponto de eu me recolher muito mais para não correr o risco do tal "olho grande" cair sobre essa benção que tenho tido o privilégio de viver.

E daí pra frente, acontece de tudo um pouco. Vamos ao shopping, passeamos, rimos, limpamos a casa, ajudo ela a arrumar o armário, ela me ajudou a arrumar o meu também e os dias vão passando da melhor maneira possível. Nesse vídeo aqui em baixo, a gente tava indo ao Shopping com o marido e o irmão dela no carro, pra comprar umas coisas. Tava nevando (não sei se vai dar para aparecer aí), e estava mais engarrafado que o normal (já é bastaaante engarrafado), mas nem senti o transito. Eu tava zoando o irmão dela de "pislik" (= idiota, em turco - minha mais nova palavra favorita hiauhauaaiuha), conversando com ela, rindo, enfim... acho que tava mais divertido no carro, no engarrafamento, do que no shopping propriamente dito. :)
video
Tem sempre um episódio novo  na nova novela de Jessica Perez *tambores rufantes*: Meus dias na casa da vizinha. Nesse dia mesmo, paguei um micão, que só dando na minha cara para aprender a deixar de ser trouxa hiauhaiuahua. Eu vou contar, pode deixar, tirei até foto ilustrativa já.

Beijããão minha gente!

9 comentários:

Luciane Köşlü disse...

Mesmo sem falar a lingua uma da outra da pra ver a sinergia que vc tem com o grupo, isso é maravilhoso. Quando vc conseguir se comunicar melhor vc vai ver a profundidade que a relacao de amizade vai ter. Lembro quando ia passar o dia na minha sogra e ficava escutando o bla bla bla e só sorria ou balançava a cabeça pra falar que entendi. Quando comecei o curso de turco fiquei uns 15 dias sem visita-la depois apareci igual "uma sopa de letrinhas", e ela ainda me perguntou "quem te deixou aqui na porta?" respondi "eu vim de onibus." .. ainda com os olhos arregalados ela perguntou "mas vc sabia qual onibus pegar?" ..."ah eu pedi informacao" respondi. Os olhos dela se encheram de lagrimas e ela me beijou, logo em seguida foi fazer cafe. O amor que era expresso apenas atraves de gestos e sorrisos atingia um outro nivel de profundidade :-) Deus abençoe a relacao de vcs fazer amigos é muito importante

Luciane Köşlü disse...

Mesmo sem falar a lingua uma da outra da pra ver a sinergia que vc tem com o grupo, isso é maravilhoso. Quando vc conseguir se comunicar melhor vc vai ver a profundidade que a relacao de amizade vai ter. Lembro quando ia passar o dia na minha sogra e ficava escutando o bla bla bla e só sorria ou balançava a cabeça pra falar que entendi. Quando comecei o curso de turco fiquei uns 15 dias sem visita-la depois apareci igual "uma sopa de letrinhas", e ela ainda me perguntou "quem te deixou aqui na porta?" respondi "eu vim de onibus." .. ainda com os olhos arregalados ela perguntou "mas vc sabia qual onibus pegar?" ..."ah eu pedi informacao" respondi. Os olhos dela se encheram de lagrimas e ela me beijou, logo em seguida foi fazer cafe. O amor que era expresso apenas atraves de gestos e sorrisos atingia um outro nivel de profundidade :-) Deus abençoe a relacao de vcs fazer amigos é muito importante

Kátia Malgueiro Karaman disse...

Aaaaaaiiiii amiga q lindo issooooo!!!
E vc vai aprender turco rapidinho.... Eu consigo até enterder algumas conversas ja! :-)
Olhaaaa... Esse livro seria o máximo viu rsrs
As vizinhas aqui sao otimas tb... E da lhe presente!!!! :-)

Bjinhu menina mais cute!

Bruna Melo disse...

Olá, meu nome é Bruna.
Estou namorando com um Turco, pela internet. Estamos completamente apaixonados. Estou começando a estudar turco para podermos nos comunicar. Estou de plano de mudar para a Turquia.
Como vc aprendeu a falar? Da umas diquinhas? Lutfen...

Tazz ♥ Marsha disse...

Que maravilha Jessiquinha, masallah! Já diz o ditado: mais vale amigo na praça que dinheiro no bolso. Fica c Deus. Beijão!

Camila.

Glá disse...

Que legal seu novo recomeço de vida...é surpreendente que um post qee fala sobre uma vizinha convidando pra um cafezinho, consiga misturar a palavra INVEJA no meio. Parabéns!!!!!!!!

Um inicio de TURQUIA promissor!!

Tambem estou cá fora e tambem busco minha felicidade em terras turcas.E igualmente um cafezinho faz toda a diferença!Quem diria...

reginaiara disse...

oi minha flor corajosa menina, que linda sua historia , parabens por ter coragem de ir buscar a felicidade e tenho certeza que vai ser muuuuito feliz!!!!
venha ver meu blog ,sou brasileira e moro na argentina fazem 21 anos,
beijos com perfume de fresias e lavandas**************************
REGINA IARA

Gabriela Guerra Vergo disse...

Muito bom esse post!!! Realmente o café da manhã é enorme, e tantas coisas diferentes! Mas comer tomate e pepino é super saudável =D.... beijos Jess e muito felicidade aí.

Maria Alice Nogueira disse...

E quem disse q não existem anjos da guarda :0)