terça-feira, 13 de setembro de 2011

De mudança

Não sei nem como começar esse post direito.

Há 1 ano e 8 meses atrás conheci um rapaz pela internet. Risadas de brincadeiras sem fim, ansiedade diária e coração acelerado, geraram 2 corações apaixonados. A convivência gerou a amizade. A amizade nos fez perceber, mesmo através das câmeras, até as mais escondidas tristezas um do outro. Nasceu o amor. Com o amor, nasceu a vontade de estar juntos de verdade. Dessa vontade, tivemos muita força pra lutar contra o mundo, se assim fosse possível. O que era impossível se tornou possível. Vimos que tínhamos um sonho em comum, um sentimento em comum, e que juntos éramos mais fortes.

Voltei chorando, sem saber quando iria vê-lo novamente. Achava até que Deus já tinha sido bom demais comigo por sequer ter tido a chance de estar com ele, ao menos uma vez. Os meses se passaram e a saudade foi muita. Ele veio para a minha terra para estar comigo outra vez. Num piscar de olhos os dias passaram, e lá estava ele do outro lado do Oceano outra vez.

Já tínhamos no coração a vontade de acabar com a distância, de uma vez por todas. De sair de mãos dadas pelas ruas e poder ir ao cinema juntos. De chorar um no ombro outro de verdade, e não somente quando apoiávamos a cabeça no monitor, fechando os olhos, imaginando que onde repousávamos a cabeça, era numa pessoa e não em máquina. De ter briguinhas de namorados e no dia seguinte bater na porta pra poder pedir desculpas, ao invés de mandar e-mails. De poder estar juntos nas conquistas, nas tristezas, nas festas de família, depois de um dia chato de trabalho, ou num domingo de manhã sem nada pra fazer...

Por todos esses sonhos, começamos a fazer tudo o que podíamos (o que não podemos, pedimos a Deus). Ele começou a trabalhar com mais empenho, pra quem sabe assim, ser promovido mais rápido ou ganhar um aumento. Fazia trabalhos extras nos finais de semana, ou depois do horário pelo nosso futuro. Começou a pesquisar para mim sobre vistos, sobre bolsas de estudos e universidades. Eu comecei a tentar a desfazer as complicações da minha universidade, a economizar o dinheiro da passagem do ônibus, ligar pra consulados, falar com amigas que tenham passado pelo mesmo que eu.

E ontem, todos esses planos que aqui, eu já dizia que seriam completos, tomaram forma.
Já fazendo planos do que vou receber da minha última pensão, somados ao décimo terceiro que vem junto, mais as possibilidades que a minha vó tem. Ontem, mais uma vez, ela acreditou comigo nesse sonho, se sacrificou muito além do que eu sei que ela pode, pra me ajudar a ter um futuro melhor e feliz.

A ficha não caiu completamente, mas está aí a passagem pra maior mudança que já fiz em toda a minha vida.
Quando recebi a confirmação do vôo pela empresa tanto no e-mail, como no meu celular eu não sabia se ria, se congelava, se saia correndo, se chorava. Não sabia mesmo. O primeiro impacto é de muita felicidade. Fiquei o dia inteiro num humor assim... radiante.
O Emre parece que sente o que acontece comigo e vice-versa. Eu estava lendo as informações de confirmação do bilhete eletrônico no e-mail, e ele aparece no Skype me ligando. Peço pra que ele abra o e-mail e veja a última mensagem. Ele desconfiado:
- O que é? Você está me deixando nervoso. (Com um sorrisão no rosto)
- Vai lá, abre.
- Eu tô vendo aqui "Submarino Viagens", é isso mesmo? Eu estou vendo certo? (ainda com o sorrisão)
- (Eu já sem conseguir fingir seriedade, rindo que nem uma boba). Não sei não, abre aí!
- Amooooooooooooooooor! Não acredito, você comprou a passagem, você vai vir pra mim, 'prensesim'. (= minha princesa)
- Hahahaha, ééé, eu estou indo sim!

Só que é um sentimento muito louco, sabe. Na hora que a saudade aperta do lado de cá, dá vontade de sair correndo e não olhar para trás. Mas eu coloco os pés no chão toda vez, e tento não ficar querendo pular as etapas. Até esse momento agora de espera, de nervosismo, de luta, de choro, de medo... é normal.
E até necessário. Isso tudo serve pra gente lembrar lá na frente, de onde viemos, pelo que passamos, o que conseguimos enfrentar e vencer, até mesmo para valorizar onde estaremos, o que conseguiremos. Acho que tudo quando é muito fácil, nós mesmos não conseguimos dar o valor merecido. E sem saber ser grato a quem nos ajudou e a nós mesmos, sem saber valorizar o sacrifício, nos tornamos mais propícios a desistir no futuro na primeira topada que a vida nos coloca.

Daí, a saudade e a dor de estar longe vai ser invertida. Eu sei que vai. Minha vó, meu avô, meu tio, minha casa, meu quarto que depois de tanto tempo ficou do meu jeitinho, minhas coisas, minha rua, meu bairro... as crianças nas escolas aqui perto fazendo barulho, o ventinho que entra pela janela do meu quarto. Nada disso vai fazer mais parte da minha vida cotidiana a partir de Fevereiro de 2012. Não é pra ser tão apegado ao material, mas não dá pra apagar minha história, minha família e a vida que eu vivi até hoje.
Sei que vou sentir muita falta de tudo isso. E sei que da próxima vez que eu voltar, nada vai estar mais do mesmo jeito. E nessa hora da vontade de chorar, dá muito medo, dá vontade de fazer o tempo correr bem devagar.

Ufff, só de digitar essas palavras, aperta meu coração e me faz ficar com os olhos cheios de lágrimas.
Mas acho que a vida é mesmo feita de mudanças. Erra aqui, concerta ali, melhora acolá, muda por ali...
Se eu pudesse mesmo escolher, acho que juntaria esses dois mundos, pra assim ser completa.
Sem ele, sem a família que quero construir ao lado dele, fica um buraco aqui dentro do coração, e na cabeça sempre aquele pensamento de "E se?". Quis tanto viver o que eu vivo com ele, e agora que ele apareceu, não posso abandonar. Ele é a resposta de tantas orações, e agora que Deus me abençoou, eu vou jogar minha benção fora? Não posso. Mas sei também que minha história tem seu valor, e não é qualquer coisa pra eu simplesmente deletar, como se nada fosse.

Faltam agora menos de 5 meses. Até lá, vou de passo em passo, vivendo o dia de hoje como Deus me permitir. Agradeço por todas as coisas, porque até mesmo as dificuldades me fizeram aprender muitas coisas. Boa sorte pra mim, boa sorte para você que lê. O medo é grande, mas o sonho é maior ainda.

Beijocas a todos!

ps: eu escrevi isso tudo, mas eu fico achando que a qualquer momento vou abrir o olho e ver que estava dormindo, porque ainda não consigo acreditar muito bem que vou me mudar para a Turquia e começar tudo do zero. Não sei como falar as pessoas, ao resto da minha família, não sei... vou devagar, porque sei que certos passos da vida, é melhor que sejam apenas ditos, quando tudo estiver concreto. Mas precisava vir aqui digitar isso. Pra daqui há anos, quando tiver meus filhos, eles poderem ler, todas as angústias, todas as dúvidas, todos os medos que a mãe deles viveu. E pra eu também sempre me lembrar do quanto quis isso tudo, do quanto todo mundo me ajudou, do quanto Deus fez por mim, e sempre sempre e sempre ser grata.
Nem em um milhão de anos eu me imaginaria tomando esse passo, mas tudo aconteceu, com suas dificuldades, parecendo até, que tinha mesmo que acontecer... Então vamos lá. Vamos fazer acontecer.

7 comentários:

Lau* disse...

Ai que bom Jessica :)
Mudanças são sempre difíceis, mas se é isso que queres e foi por isso que lutaste então tá na hora de deixar essa mudança acontecer ;)
Aproveita bem estes 5 meses hehe

Boa sorte para ti e boa sorte para os dois!

Beijos

Marise disse...

Little Jess, Você quase me fez chorar com esse post...
Vá, guzelim, vá!!! Você tem todo o tempo a seu favor. Você tem toda uma vida para escrever. Escreva a sua história. Os capítulos, o coração dirá; as palavras, seus passos escreverão. É um livro sem rascunho, sem revisão e sem formatação. É a sua vida sendo escrita. Você não tem tudo, mas tem a base forte do amor. Amor dos que ficam, amor que está lá e amor por você, pois só quem se ama, se permite um recomeço. Kaderine sev! (ame seu destino)
Todas as energias boas do mundo para essa mudança!
Um grande beijo de quem também luta pra que isso aconteça e que fica mais que feliz quando acontece com alguém que merece.

:)

Deus estará SEMPRE contigo.

R. Mello disse...

Olá moça,

Admiro muito a sua luta, pelo seu desejo de realizar sonhos em conjunto da realidade, realmente vc merece tudo isso! Que Deus possa abençoar cada vez mais a história de vcs.. e sinceramente, eu não sinto medo algum em vc qdo leio o teu blog ( hahaha.. sei q não te conheço mas é oq me parece rs. )
Parabéns pela força, determinação, paixão, sonhos...
Se cuida.

R. Mello

Cibele disse...

isso, amadinha, corra os riscos que tiver de correr e seja feliz... na possibilidade remota de algo dar errado, os amigos estão sempre de braços abertos!

Mia disse...

Ainda tens 5 meses para organizares tudo, aproveitar bem a vidinha aí para depois ires viver com o amor.
A vida é feita de mudanças, e esta é apenas uma, das grandes eu sei, mas é por um bom motivo, é para seres feliz com lado de quem amas.
Um grande beijo

relvis presley disse...

jessıııııınha...... se joga!
pra ser felız eh precıso arrıscar. e afınal... o q vc tem a perder?

Ana Junia disse...

Não desista nunca. Deus é grande!