sábado, 2 de julho de 2011

E a família dele? - Parte 2

Até onde eu sei, na Turquia não existe mais aquela história de casamento arranjado.
Mas uma coisa é certa. As relações familiares são muito estreitas, o que, na minha opinião, é uma vantagem em muitos aspectos. As famílias são mais próximas, os filhos respeitam mais os pais, os pais têm seus filhos e o bem estar da família como prioridade. De verdade, numa vida frenética, com tantas novas configurações de família, vejo esse tradicionalismo como algo muito positivo. Pra sociedade, pra família, pro indivíduo.

Mas claro, dentro dessa característica que ainda é muito forte na sociedade turca, existem muitas coisas no meio dessa massa. Não necessariamente negativas. Mas provavelmente difíceis de serem compreendidas pela maioria que se diz tão mente aberta, mas é incapaz de ver e entender o ponto de vista de outras culturas e tradições mais antigas que a nossa própria tradição. Com isso, os pais tem papel fundamental na hora da escolha da noivo ou noivo de seus filhos

Conheci os pais dele há uns meses atrás pela webcam, numa das visitas que ele os fez.
A sobrinha dele tinha acabado de nascer, e ele foi ver a irmã e os pais. Foi a primeira vez que os vi.
Para eles, que nunca tinham visto ninguém pela webcam antes (meus avós, com quem eu moro, também só foram conhecer essa 'tecnologia toda' ano passando quando minha mãe foi morar em Portugal e a víamos para matar as saudades), foi algo muito suspeito.
Não foi difícil ver que tinha algo acontecendo entre nós dois. Ele era um rapaz jovem de 23 anos, conversando com uma brasileira, na época de 22 anos, que se viam por webcam com frequencia. Não que eu não acredite em amizades entre homem e mulher, ou amizade virtual, mas no nosso caso era (e é, na verdade) algo pra se perceber. Ainda os vi, mais umas 3 vezes, e sorríamos muito. Quando eles iam ver, estava lá o Emre, no laptop falando comigo. Até que um dia, a irmã dele viu a minha foto no celular dele, e bem... ficou tudo muito na cara.

Perdi as contas de quantas vezes ele me contou, de ter sido altamente questionado pelos pais a meu respeito. Às vezes, 2 ou mais vezes num mesmo final de semana. E ele, sempre no meio dessa história toda, tadinho. Não quer ficar longe de mim, mas é claro, que também não quer brigar ou desapontar os pais. Sei que muitas meninas não entenderiam essa história da família não aceitar. Cada caso é um caso, e eu sei diferenciar malandragem de homem que quer esconder a garota pra ser esperto, de alguém que está simplesmente querendo ir devagar pra não entristecer ninguém, não gerar brigar e claro, estrategicamente conseguir conciliar todas as coisas.
Como diz a minha mãe, isso é muito mais inteligente, do que se possa imaginar. Ir comendo pelas beiradas e aos poucos ir conseguindo toda as coisas.

Confesso que, ainda assim, tenho medo. Penso muitas vezes, que depois que eu for pra lá, e os conhecer pessoalmente, eles podem, ainda assim, não gostar da ideia e não me aceitar sob condição alguma. Eu e ele, já terminamos uma vez (não durou mais que 2 dias) por esse assunto. Eu acreditei que eles não iriam mesmo entender, então achei que essa história não tivesse futuro.
Mas o posicionamento dele fez TODA a diferença. Ele me deixou segura e deixou claro pra mim, que não me deixaria ir a lugar algum. Mesmo que tenhamos que lutar mais, esperar mais, ele me disse que não saberia ser feliz como é feliz comigo com outra pessoa. E é assim que me sinto também.
"Amor, não vou deixar você ir a lugar algum. Eu te amo muito pra te deixar ir e aprendi o que é amor com você. Não podemos desligar a televisão, acreditando que o final vai dar errado. Precisamos assistir até o fim". 
E isso faz todo o sentido pra mim. Ele prometeu não me deixar e eu prometi ir até o fim.
Temos uma promessa um para o outro e vamos levá-la com firmeza.

Ultimamente, tem acontecido algo que me deixa triste. Os pais dele querem se mudar de Kirsehir. Eles vivem lá há muitos anos, mas antes disso, querem que o Emre se case logo. O pai dele está pra se aposentar em 2014, então até 2013, os pais dele querem que ele se case. Porque acontece assim: na festa de casamento de lá, não existe chá de panela, ou lista de casamento, onde os convidados podem comprar móveis ou eletrodomésticos para ajudar os noivos na sua nova vida juntos.

Mas as pessoas presenteiam o casal com dinheiro ou ouro. Inshallah! heheheh
Mas não muuuito ouro, como só pessoas muito ricas fariam. Mas o que cada um pode. Desde medalhinhas, a cordões ou, quem sabe, barrinhas de ouro. A noiva tradicional turca (usando o véu ou não, para cobrir os cabelos) usa um tipo de faixa vermelha, onde as pessoas prendem estes presentes. É engraçado, porque ela está lá, toda linda, de branco, cheia de notas de liras turcas e medalhinhas de outro pendurados nela. É bem diferente.
Então, os pais dele, durante muitos e muitos anos, presentearam amigos, familiares e vizinhos com dinheiro e ouro. Por isso, o Emre, PRECISA se casar, antes deles se mudarem, pra poder receber o mesmo tanto de ouro, destes mesmos amigos, familiares e parentes. Hahaha, eu super apoio a ideia, porque afinal, é uma ajuda e tanto.
Por isso, eles ficam querendo apresentar meninas pra ele. Chorei todas as vezes que ele me contou de uma menina nova que os pais queriam que ele conhecesse. Mas logo depois me acalmo de novo, porque sei que isso não vai diminuir em 1mm o nosso plano.

Muitos vizinhos dos pais pediram pra ele conversar com as respectivas filhas. Ele sempre se recusou a se quer vê-las. Por essa pressa, eles ficam sempre procurando futuras noivas, e isso é doloroso pra mim... imaginar que alguém quer que quem eu amo e sonho em me casar e formar minha familia, se case com outra pessoa e sonhe outros sonhos ao lado dela.

Não tenho raiva e não os culpo. Apenas tento me segurar e seguir. Os entendo. Que pais não querem o melhor para seus filhos? Amigos meus, tão jovens quanto eu, tinham medo. Que dirá, eles do lado de lá! Minha tia, até criou um código comigo. Se eu chegasse lá e estivesse correndo perigo com ele, eu tinha que dizer "açaí' hahahhah, Beijos Tia Marisa! A mãe de uma amiga ficou em oração aqui no Brasil, pra ele não ser terrorista, não vender meus órgãos nem me vender pra prostituição de estrangeiras, hahahaha. Beijos também, Pri e mãe da Pri! Tra!

O nosso plano é ir com calma, eu chegar lá ano que vem, conhecê-los, ter a chance de mostrar quem eu sou, que não sou nenhuma rebelde, imoral, do mal... ou sei lá mais o que. Temos vários passos pra alcançar. Muitos já pudemos riscar na nossa lista. Ir a Istambul? Não sabia se iria mesmo um dia, e fui.
Quando Deus permite, as coisas acontecem e até mesmo fogem ao nosso entendimento. Lutando, eu estou a cada dia que me levanto. Mas posso ir só até um ponto. Depois desse ponto, entra minha fé em Deus.
Cheguei onde não acreditei mesmo que fosse chegar. Mas se Deus nos ajudar, podemos ir ainda mais longe.

Quando chegar 2013 vou vir aqui postar minha foto de casamento, vocês vão ver. ;)

5 comentários:

Anne Bertoldo disse...

Jess so nao acredito que irei ver essa foto de casamento como VOU VER floor!! :D Acho vc pelos seus posts muito madura e acredite que assim vc sera dona do ceu!Se vc e Emre ja tem certeza do que querem amiga, nao tenha medo da familia e nem das futuras pretendentes tudo vai dar certo Deus eh por vcs dois!Beijos e otimo domingooo!

Carol disse...

Olá!

Jéssica, vai dar tudo certo.

Não se preocupe, o seu gato não vai encontrar nunca outra mulher como você!
E seus sogros quando descobrirem isso também com certeza te aceitarão. E o mais importante é que o seu gato te ama!

Um abraço!
Estou torcendo por você!

Anônimo disse...

Olá Jéssica, adorei seu blog! Estou em desespero. Namoro um turco, mas ainda não o conheci pessoalmente. Ele já fala em casamento e filhos. Isso é normal? Ele está relutante em vir para o Brasil, quer que eu vá para a Turquia! Estou com medo. O que você me aconselha?

Fernanda Cristina Nunes disse...

Olá Jessica como vai você, meu nome e Fernanda moro no Brasil no estado de Minas Gerais na cidade de Belo Horizonte estou precisando muito esclarecer algumas dúvidas que eu tenho sobre Istambul será que poderia entrar em contato comigo pelo whatsApp 03195289161

Anônimo disse...

Como você aprendeu turco, foi muito difícil?